Corinthians empata com São Paulo e sai no lucro - WSCOM

menu

Mais Esporte

25/10/2005


Corinthians empata com São Paulo

Um jogo de boa qualidade e um empate favorável ao Corinthians rumo ao título do Campeonato Brasileiro. Assim foi o esperado clássico com o São Paulo na noite desta segunda-feira, no Morumbi, que terminou com o placar apontando 1 a 1. Remarcada devido ao escândalo da arbitragem, a partida valeu pela 24ª rodada.

O resultado aumenta o saldo positivo da equipe alvinegra com a repetição dos clássicos contra o rival desta noite e o Santos. Derrotado em ambos os compromissos nas datas originais, o Corinthians acumula crédito de quatro pontos e dispara ainda mais na liderança. O time de Antônio Lopes agora totaliza 67 pontos, sete a mais que o Goiás, segundo colocado.

Animada com mais um importante passo na caminhada para o título, a torcida corintiana entoou seus primeiros gritos de “É, campeão”. “Eles têm que gritar isso mesmo. É praticamente impossível perder esse campeonato com a experiência que o Corinthians tem”, conformou-se o são-paulino Rogério Ceni.

O volante Fabrício preferiu ser mais cauteloso. “Ainda é cedo para gritar é campeão, mas tenho que falar que estamos com boa vantagem. Se mantivermos a mesma pegada vamos ganhar. Já participei de alguns grupos vitoriosos aqui no Corinthians e o clima deste elenco está tão bom quanto os outros”, analisou.

Apesar dos desfalques em ambos os lados, a partida foi de alto nível técnico, com as duas equipes honrando as tradições do histórico duelo. Pelo lado corintiano, Tevez, Rosinei e Eduardo ficaram fora por motivos físicos. No São Paulo, Paulo Autuori não pôde contar com Lugano, Cicinho e Josué, todos suspensos.

Mas a postura ofensiva dos dois times e a disposição dos suplentes no confronto, se não removeram a mancha causada pela confusão da arbitragem, ao menos proporcionaram um espetáculo digno da grandeza das equipes, com direito a muita emoção na reta final do Nacional.

Enquanto o Corinthians respira confortavelmente no topo da tabela, o São Paulo, sem maiores pretensões no Brasileiro, soma seu 45º ponto na classificação e sobe para décimo lugar. Mas a colocação final da equipe fica em segundo plano diante da preparação tricolor para o Mundial de Clubes em dezembro.

Os dois times voltam a campo já nesta quinta-feira, pela 34ª rodada. O Corinthians visita o Paysandu, em Belém. O São Paulo, por sua vez, inicia série de seis partidas no território paulista ao receber o Brasiliense no Morumbi.

O jogo

Sem grandes responsabilidades na partida, o São Paulo começou mais tranqüilo e com maior posse de bola. Danilo foi o primeiro a assustar Fábio Costa em dois chutes da entrada da área. No segundo, a bola era perigosa, mas explodiu na defesa alvinegra.

Atuando com dois zagueiros e três volantes, o Corinthians mostrou postura defensiva em relação ao adversário, apostando sobretudo na velocidade de Nilmar e Gustavo Nery nos contra-ataques. O atacante, aos 11min, conseguiu belo corte dentro da área, mas não soube dar seqüência à jogada.

Dois minutos mais tarde, Coelho exigiu a primeira defesa de Rogério Ceni em cobrança de falta que o goleiro espalmou. O Corinthians, então, melhorou em campo e equilibrou as ações ofensivas, deixando o confronto bastante aberto. Aos 17min, Nilmar teve grande chance após belo lançamento de Roger, mas chutou sobre o camisa 1 são-paulino.

Aos 21min, foi a vez de Carlos Alberto desperdiçar oportunidade na área, beneficiado por escorregão de Edcarlos. A finalização, porém, saiu sem direção certa. O troco são-paulino aconteceu pouco depois com Amoroso, que recebeu passe de Christian e chutou para fora.

O mesmo Amoroso, após arrancada pelo meio, também ajeitou bem para Souza, que chutou sobre Betão. Aos 34min, o Souza aproveitou rebote em disparo de Christian, mas parou nas mãos de Fábio Costa. Se pelo lado tricolor as conclusões eram ineficientes, no Corinthians a história foi diferente.

Coelho cobrou falta aos 41min da direita e Carlos Alberto, de cabeça, subiu na pequena área adversária para colocar a equipe do Parque São Jorge em vantagem no placar. A última chance do primeiro tempo foi do São Paulo. Fábio Costa, novamente, foi bem e espalmou forte chute de Denílson.

Após o intervalo, logo com seis minutos de bola rolando, a equipe tricolor botou mais fogo no jogo. Fabrício cometeu pênalti infantil sobre Mineiro, e Amoroso não desperdiçou a cobrança, mandando a bola no canto superior direito de Fábio Costa para empatar.

O ritmo continuou forte e, aos 10min, Gustavo Nery quase recolocou o Corinthians em vantagem. Ele pegou rebote na entrada da área e, sem marcação, bateu forte, sobre o travessão de Rogério Ceni. No outro lado do campo, Fábio Costa brilhou aos 22min, defendendo cabeceio à queima-roupa de Amoroso.

Nos minutos finais, o cansaço começou a se manifestar em ambos os times, que ainda tentaram um último suspiro em busca da vitória. Mas não teve jeito e a igualdade persistiu até o apito final.

SÃO PAULO

Rogério Ceni; Fabão, Edcarlos e Alex (Hernanes); Souza, Mineiro, Denílson, Danilo (Leandro Bomfim) e Júnior; Amoroso e Christian (Thiago)

Técnico: Paulo Autuori

CORINTHIANS

Fábio Costa; Coelho (Hugo), Betão, Wescley e Gustavo Nery (Ronny); Nilton (Marcelo Mattos), Wendel, Fabrício e Roger; Nilmar e Carlos Alberto

Técnico: Antônio Lopes

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)

Árbitro: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS)

Auxiliares: Sérgio Buttes Cordeiro Filho (RS) e José Javel Silveira (RS)

Público: 26.994 pessoas

Cartões amarelos: Wescley (COR), Souza (SP), Fabão (SP), Carlos Alberto (COR), Coelho (COR), Denílson (SP)

Gols: Carlos Alberto, aos 41min do primeiro tempo; Amoroso, de pênalti, aos 6min do segundo tempo

Notícias relacionadas