Corinthians é o time mais prejudicado pela arbitragem e Chape a mais ajudada em 2018 - WSCOM

menu

Futebol

26/10/2018


Corinthians é o time mais prejudicado pela arbitragem e Chape a mais ajudada em 2018

ge

Pouca gente sabe, mas a CBF faz, em seu site oficial, uma análise dos lances capitais da arbitragem na Série A do Campeonato Brasileiro, apontando erros e acertos dos árbitros.

A conclusão é que, na opinião da CBF (ao menos nos lances listados por ela em seu site oficial), o time mais ajudado pela arbitragem é a Chapecoense (ganhou seis pontos em erros de arbitragem) e o mais prejudicado é o Corinthians (poderia ter seis pontos a mais).

É importante salientar que muitos dos lances polêmicos, contestados por clubes e torcedores, não entram na relação dos avaliados pela CBF em seu site oficial. Não está claro qual o critério utilizado pela entidade, que ressalta: não produziu nenhum “ranking”de erros de arbitragem, apenas uma análise de alguns lances específicos. O levantamento foi feito com base nos dados apresentados no site oficial da CBF.

Clube / posição Erros contra Erros a favor Saldo dos erros
1º Palmeiras 3 1 – 2 gols (mas sem alteração de pontos)
2º Flamengo 2 3 + 1 gol e 1 ponto a mais na tabela
3º Inter 3 4 + 1 gol e 1 ponto a mais na tabela
4º São Paulo 2 1 – 1 gol e 1 ponto a mais na tabela
5º Grêmio 3 4 + 1 gol (mas sem alteração de pontos)
6º Atlético-MG 2 2 0, com 2 pontos a menos na tabela
7º Santos 4 2 – 2 gols (e 1 ponto a menos na tabela)
8º Atlético-PR 4 1 – 3 gols (4 pontos a menos na tabela)
9º Fluminense 2 0 – 2 gols (4 pontos a menos na tabela)
10º Cruzeiro 5 3 – 2 gols (4 pontos a menos na tabela)
11º Bahia 1 2 1 gol e 1 ponto a mais na tabela
12º Corinthians 3 2 – 1 gol (6 pontos a menos na tabela)
13º Botafogo 2 1 – 1 gol (2 pontos a menos na tabela)
14º Ceará 0 4 + 4 gols e 2 pontos a mais na tabela
15º Vasco 1 2 + 1 gol (1 ponto a menos na tabela)
16º América-MG 3 1 – 2 gols (1 ponto a menos na tabela)
17º Vitória 3 3 0 (sem alteração de pontos)
18º Chapecoense 0 4 + 4 gols e 6 pontos a mais na tabela
19º Sport 0 2 + 2 gols e 1 ponto a mais na tabela
20º Paraná 1 2 + 1 gol e 1 ponto a mais na tabela

Um esclarecimento a ser feito é: se Cruzeiro (cinco), Atlético-PR e Santos (quatro) tiveram mais erros contra do que o Corinthians (três), como é o Timão o mais prejudicado, com a perda de seis pontos? Isso se dá porque os erros a favor do Corinthians foram em lances que não tiveram impacto direto no resultado (veja relação completa abaixo).

América-MG

Foi beneficiado:

  • Pênalti não marcado sobre Gabriel, do Corinthians, em Belo Horizonte. Jogo acabou 0 a 0.

Foi prejudicado:

  • Gol com impedimento do Ceará no Castelão. Jogo acabou 2 a 2;
  • Pênalti para o Ceará no Castelão, em jogo que acabou 2 a 2;
  • Pênalti contra o Vitória não marcado em Belo Horizonte. Jogo acabou 2 a 1 para o Coelho.

Saldo: ganhou um ponto no jogo contra o Corinthians em partida que poderia ter perdido, se o pênalti para o time paulista fosse marcado. Mas perdeu dois pontos no jogo contra o Ceará, quando estava vencendo e foi duplamente prejudicado.

Atlético-MG

Foi beneficiado:

  • Pênalti em Gabigol não marcado em Belo Horizonte. Jogo acabou 3 a 1 para o Galo;
  • Pênalti para o Bahia não marcado na Fonte Nova, em jogo que acabou 2 a 2.

Foi prejudicado:

  • Gol impedido do Bahia na Fonte Nova. Jogo acabou 2 a 2;
  • Pênalti da Chapecoense em Belo Horizonte, com mão na bola, não marcado. Jogo foi 3 a 3;

Saldo: no jogo contra o Bahia, um erro contra e outro a favor deixaram tudo em situação de equivalência. Deixou de ganhar dois pontos ao ser prejudicado contra a Chape. No jogo contra o Santos, o pênalti não marcado em Gabriel foi quando a partida estava empatada em 1 a 1 (o Galo fez dois gols depois).

Atlético-PR

Foi beneficiado:

  • Gol do Cruzeiro mal anulado por impedimento no Mineirão, em jogo que a Raposa venceu por 2 a 1.

Foi prejudicado:

  • Pênalti para o Grêmio em Curitiba, em jogada que foi falta de ataque. Jogo acabou 2 a 1 para o Furacão;
  • Gol de Barcos, impedido, no Mineirão, em jogo que acabou 2 a 1 para o Cruzeiro;
  • Gol de mão do Internacional em Curitiba. Jogo terminou 2 a 2;
  • Pênalti não marcado contra o Paraná, no Durival Britto. Jogo acabou 0 a 0.

Saldo: Poderia ter quatro pontos a mais na tabela, e isso ressaltando que a CBF não colocou em análise o pênalti marcado a favor do Santos, nos acréscimos, quando o jogo estava 0 a 0.

Bahia

Foi beneficiado:

  • Gol impedido contra o Fluminense no Maracanã, em partida que terminou 1 a 1;
  • Gol impedido contra o Atlético-MG na Fonte Nova. Jogo acabou 2 a 2.

Foi prejudicado:

  • Pênalti contra o Atlético-MG não marcado na Fonte Nova, em jogo que acabou 2 a 2.

Saldo: na análise da CBF, supondo que no jogo contra o Atlético-MG um erro a favor anularia um erro contra, era para ter um ponto a menos na tabela (fruto do empate com o Flu).

Botafogo

Foi beneficiado:

  • Pênalti não marcado sobre Jael em Porto Alegre, em jogo que o Grêmio venceu por 4 a 0;

Foi prejudicado:

  • Pênalti de Geromel sobre Joel Carli em Porto Alegre. Jogo acabou 4 a 0 para o Grêmio;
  • Gol anulado contra o Santos no Engenhão, em partida que terminou 0 a 0.

Saldo: poderia ter dois pontos a mais, se o gol contra o Santos tivesse sido validado.

Ceará

Foi beneficiado:

  • Pênalti não marcado para o Grêmio em Fortaleza. Jogo acabou 1 a 0 para os visitantes;
  • Gol com impedimento contra o América-MG no Castelão. Jogo acabou 2 a 2;
  • Pênalti inexistente assinalado contra o América-MG no Castelão, em jogo que acabou 2 a 2;
  • Pênalti para o Corinthians não marcado em São Paulo. Jogo terminou 1 a 1.

Foi prejudicado:

  • Não houve nenhum prejuízo ao Ceará por erro de arbitragem reconhecido pela CBF.

Saldo: ganhou dois pontos em erros de arbitragem, segundo a análise da CBF: um do empate com o América-MG e um em empate com o Corinthians.

Chapecoense

Foi beneficiado:

  • Gol contra o Grêmio na Arena Condá, com impedimento no meio do lance. Jogo foi 1 a 1;
  • Gol contra o Cruzeiro em Chapecó, com mão na bola. Jogo acabou 2 a 0 para a Chape;
  • Pênalti para o Atlético-MG, em Belo Horizonte, não marcado. Jogo foi 3 a 3;
  • Gol legal do Palmeiras anulado no fim do jogo, em São Paulo. Jogo acabou 0 a 0.

Foi prejudicado:

  • Não houve nenhum prejuízo à Chapecoense por erro de arbitragem reconhecido pela CBF.

Saldo: ganhou seis pontos com erros de arbitragem apontados pela CBF, somando os pontos de empates contra Palmeiras, Atlético-MG e Grêmio (jogos que poderia ter perdido), além da vitória contra o Cruzeiro.

Corinthians

Foi beneficiado:

  • Pênalti não marcado para o Palmeiras, que acabou vencendo por 1 a 0, no segundo turno;
  • Gol do Jonathas contra São Paulo, jogo terminou 3 a 1 para o Tricolor no Morumbi.

Foi prejudicado:

  • Gol de Leandro Damião em Itaquera, impedido. Jogo acabou 1 a 1;
  • Pênalti sobre Gabriel contra o América-MG, em Belo Horizonte. Jogo acabou 0 a 0;
  • Pênalti sobre Pedrinho contra o Ceará, em Itaquera, no primeiro turno. Jogo acabou 1 a 1.

Saldo: nos jogos em que foi beneficiado, não haveria alteração no placar final, caso a arbitragem não tivesse errado. Deixou de ganhar seis pontos, porém, já que poderia ter vencido (e só empatou) Inter, América-MG e Ceará.

Cruzeiro

Foi beneficiado:

  • Pênalti de Gustavo Gómez marcado no Pacaembu, em partida que terminou 3 a 1 para o Palmeiras;
  • Pênalti para o São Paulo não marcado no Mineirão, em jogo vencido pelo Tricolor por 2 a 0;
  • Gol impedido contra o Atlético-PR no Mineirão, em jogo que acabou 2 a 1 para o Cruzeiro.

Foi prejudicado:

  • Gol legal anulado por impedimento contra o Sport, na Ilha do Retiro. Jogo terminou 0 a 0;
  • Gol legal anulado por impedimento contra o Atlético-PR, no Mineirão. Jogo foi 2 a 1 para o Cruzeiro;
  • Gol de mão da Chapecoense em Chapecó. Jogo acabou 2 a 0 para a o time da casa;
  • Pênalti em Edilson não marcado contra o Vasco no Mineirão. Jogo foi 1 a 1;
  • Pênalti em Raniel não marcado contra o Vasco no Mineirão. Jogo foi 1 a 1.

Saldo: poderia ter quatro pontos a mais, não fossem os erros apontados pela CBF.

Flamengo

Foi beneficiado:

  • Pênalti não marcado para o Paraná no Maracanã. Jogo acabou 2 a 0 para o Flamengo;
  • Gol impedido de Vinicius Jr. no Maracanã contra o Vasco. Jogo acabou 1 a 1;
  • Gol de Rever contra o Vitória no Barradão teve passe de Arão, impedido. Jogo foi 2 a 2.

Foi prejudicado:

  • Pênalti de Rodinei em Porto Alegre. Jogo acabou 2 a 0 para o Grêmio;
  • Pênalti e expulsão de Everton Ribeiro contra o Vitória, no Barradão. Jogo acabou 2 a 2.

Saldo: pela avaliação da CBF, tem um ponto a mais, graças a erros da arbitragem.

Fluminense

Foi beneficiado:

  • Não houve nenhum benefício ao Fluminense por erro de arbitragem reconhecido pela CBF.

Foi prejudicado:

  • Gol impedido do Bahia no Maracanã, em partida que terminou 1 a 1;
  • Pênalti não marcado do São Paulo no Maracanã. Jogo acabou 1 a 1.

Saldo: poderia ter quatro pontos a mais, fruto de vitórias em dois jogos que acabou empatando, por conta de erros da arbitragem, de acordo com a análise feita pela CBF.

Grêmio

Foi beneficiado:

  • Pênalti não marcado de Geromel contra o Santos no Pacaembu. Jogo acabou 0 a 0;
  • Pênalti de Geromel contra o Botafogo em Porto Alegre. Jogo acabou 4 a 0 para o Grêmio;
  • Falta de Paulo Miranda sobre defensor do Atlético-PR em Curitiba, árbitro marcou pênalti para o Gremio. Jogo acabou 2 a 1 para o Furacão;
  • Pênalti contra o Flamengo em Porto Alegre. Jogo acabou 2 a 0 para o Grêmio.

Foi prejudicado:

  • Pênalti sobre Jael contra o Botafogo em Porto Alegre, em jogo que o Grêmio venceu por 4 a 0;
  • Gol da Chape na Arena Condá, com impedimento no meio do lance. Partida terminou 1 a 1;
  • Pênalti sobre Everton não marcado contra o Ceará. Jogo acabou 1 a 0 para o Grêmio.

Saldo: entre erros a favor e contra, acabaria não tendo alteração na tabela, de acordo com a análise da CBF.

Inter

Foi beneficiado:

  • Pênalti marcado contra o Vitória em jogo do Beira-Rio por mão, que foi fora da área. Jogo terminou 2 a 1 para o Inter;
  • Gol de Leandro Damião contra o Corinthians em Itaquera, impedido. Jogo acabou 1 a 1;
  • Gol de mão contra o Atlético-PR em Curitiba. Jogo terminou 2 a 2;
  • Pênalti contra o Santos na Vila Belmiro, em jogo que acabou 2 a 1 para o Inter.

Foi prejudicado:

  • Gol de Nico López contra o Vitória, no Beira Rio, anulado por impedimento. Jogo terminou 2 a 1 para o Inter;
  • Pênalti para o Santos na Vila Belmiro, em jogo vencido pelo Colorado por 2 a 1;
  • Gol anulado contra o Palmeiras no Pacaembu. Jogo acabou 1 a 0 para o time da casa.

Saldo: como a análise da CBF foi feita até a 27a rodada, deixando fora, por exemplo, a avaliação do jogo da última segunda-feira contra o Santos, o levantamento mostra que o Inter, entre perdas e ganhos com a arbitragem, tem um ponto a mais do que deveria ter.

Palmeiras

Foi beneficiado:

  • Gol legal do Inter anulado no Pacaembu. Jogo acabou 1 a 0 para o Palmeiras.

Foi prejudicado:

  • Pênalti de Gustavo Gómez marcado para o Cruzeiro no Pacaembu, em partida que terminou 3 a 1 para o Palmeiras;
  • Pênalti não marcado contra o Corinthians no segundo turno. Palmeiras venceu por 1 a 0;
  • Gol legal anulado no fim do jogo contra a Chapecoense, em São Paulo. Jogo acabou 0 a 0.

Saldo: de acordo com a análise da CBF, poderia ter dois pontos a mais, se não tivesse um gol mal anulado contra a Chape. Mas também poderia estar com dois pontos a menos, fruto da vitória com um gol ilegal diante do Inter, no início do Brasileiro. Ou seja: entre erros e acertos, tudo ok.

Paraná

Foi beneficiado:

  • Pênalti do Vitória não marcado no Barradão. Jogo terminou 1 a 0 para o Vitória;
  • Pênalti não marcado para o Atlético-PR no Durival Britto. Jogo acabou 0 a 0.

Foi prejudicado:

  • Pênalti não marcado contra o Flamengo no Maracanã. Jogo acabou 2 a 0 para o time da casa.

Saldo: teria um ponto a menos, caso tivesse perdido para o Atlético-PR o jogo que terminou empatado com um pênalti não marcado para o Furacão.

Santos

Foi beneficiado:

  • Gol anulado do Botafogo no Engenhão, em partida que terminou 0 a 0;
  • Pênalti contra o Inter na Vila Belmiro, em jogo vencido pelo Colorado por 2 a 1.

Foi prejudicado:

  • Pênalti não marcado de Geromel no Pacaembu, em partida que acabou 0 a 0;
  • Gol legal, mal anulado por impedimento contra o Sport, na Vila Belmiro, em jogo vencido pelo Santos por 3 a 0;
  • Pênalti em Gabigol não marcado contra o Atlético-MG, em Belo Horizonte. Jogo acabou 3 a 1 para o Galo;
  • Pênalti para o Inter na Vila Belmiro, em jogo que acabou 2 a 1 para o time visitante.

Saldo: era para ter perdido para o Botafogo um jogo que acabou empatado (o que lhe tiraria um ponto). Mas poderia ter vencido o Grêmio em jogo que terminou empatado, caso a arbitragem tivesse dado um pênalti de Geromel em Rodrygo. Ou seja: no balanço, poderia ter um ponto a mais. Vale ressaltar que a CBF não avaliou o pênalti que deu a vitória ao Santos contra o Atlético-PR.

São Paulo

Foi beneficiado:

  • Pênalti não marcado de Arboleda contra o Fluminense no Maracanã. Jogo acabou 1 a 1.

Foi prejudicado:

  • Pênalti não marcado no Mineirão contra o Cruzeiro. Jogo acabou 2 a 0 para o São Paulo;
  • Gol ilegal do Corinthians, em jogo que terminou 3 a 1 para o Tricolor no Morumbi.

Saldo: poderia ter um ponto a menos na tabela, caso o Fluminense convertesse o pênalti não marcado. O Tricolor venceu os dois jogos em que foi prejudicado.

Sport

Foi beneficiado:

  • Gol do Cruzeiro mal anulado na Ilha do Retiro, em jogo que acabou 0 a 0;
  • Gol do Santos na Vila Belmiro mal anulado por impedimento, em jogo vencido pelo time da casa por 3 a 0.

Foi prejudicado:

  • Não houve nenhum prejuízo ao Sport por erro de arbitragem reconhecido pela CBF.

Saldo: perderia o ponto do empate com o Cruzeiro, caso a arbitragem não tivesse mal anulado um gol do time mineiro.

Vasco

Foi beneficiado:

  • Pênalti em Edilson, do Cruzeiro, não marcado no Mineirão. Jogo foi 1 a 1;
  • Pênalti em Raniel, do Cruzeiro, não marcado no Mineirão. Jogo foi 1 a 1;

Foi prejudicado:

  • Gol impedido de Vinicius Jr. para o Flamengo no Maracanã. Jogo acabou 1 a 1.

Saldo: ganhou um ponto em empate com o Cruzeiro, jogo que poderia ter perdido, caso a arbitragem marcasse pênalti para o time mineiro. Mas deixou de vencer o Flamengo (o que lhe renderia mais dois pontos), por conta de um gol impedido. Ou seja: era para estar com um ponto a mais, se não houvesse erro de arbitragem.

Vitória

Foi beneficiado:

  • Gol de Nico López, no Beira Rio, anulado por impedimento. Jogo terminou 2 a 1 para o Inter;
  • Pênalti para o América-MG não marcado em Belo Horizonte. Jogo foi 2 a 1 para o Coelho;
  • Pênalti e expulsão equivocadas de Everton Ribeiro, do Flamengo, no Barradão. Jogo foi 2 a 2.

Foi prejudicado:

  • Pênalti marcado para o Inter em jogo do Beira Rio por mão, que foi fora da área. Jogo terminou 2 a 1 para o Inter;
  • Pênalti não marcado sobre André Lima contra o Paraná no Barradão. Jogo terminou 1 a 0 para o Vitória;
  • Gol de Rever, do Flamengo, no Barradão, teve impedimento na jogada. Jogo foi 2 a 2.

Saldo: entre erros e acertos, permaneceria onde está na tabela.

GE

Notícias relacionadas