Coordenadoria LGBT dialoga sobre Rede de Proteção nas escolas municipais - WSCOM

menu

Paraíba

28/02/2018


Coordenadoria LGBT dialoga sobre Rede de Proteção nas escolas municipais

A ação será realizada no auditório 411, do Centro de Ciências Letras e Artes da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) Campus I, João Pessoa

Foto: autor desconhecido.

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), através da Coordenadoria Municipal de Promoção à Cidadania LGBT e da Igualdade Racial, realiza nesta quinta-feira (1º), das 13h30 às 17h30, o Seminário “Dialogando sobre a Rede de Cuidados e a Diversidade nas Escolas”. A ação será realizada no auditório 411, do Centro de Ciências Letras e Artes da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) Campus I, João Pessoa.

De acordo com informações do coordenador Roberto Maia, a ação objetiva esclarecer sobre o funcionamento da rede de proteção aos usuários e profissionais da Saúde, Educação e Desenvolvimento Social, Conselho Tutelar, Coordenadoria LGBT / Igualdade Racial e o movimento social.

Dirigentes dos serviços que compõem à rede farão exposição sobre suas ações e o funcionamento no cotidiano, esclarecendo todas as dúvidas. Estão presentes representantes do Centro de Referência da Assistência Social (Cras), Centro de Referência Especial da Assistência Social (Creas), Conselhos Tutelares, Secretaria da Mulher, Rede Crescer, Centro de Cidadania GLBT, Vigilância Epidemiológica, Instituto Cândida Vargas, Coordenação da Saúde Mental da Secretaria de Saúde de João Pessoa e Unidades de Saúde da Família.

Roberto Maia lembra que há quatro anos a gestão municipal, através da coordenadoria GLBT e Igualdade Racial, promove oficinas e diálogos nas escolas sobre diversidade sexual e temas afins.

“Esse evento é o disparador das oficinas sobre diversidade sexual, gênero, igualdade racial e intolerância religiosa que já realizamos. Neste ano resolvemos dialogar sobre o tema da rede de cuidado, pois sabemos que os profissionais precisam ter a informação sobre o funcionamento da rede para que no caso de violação de direitos os profissionais possam encaminhar esses usuários com segurança”, destaca Roberto Maia.

Ele informa que posterior ao seminário será confeccionada uma cartilha sobre as principais informações e o funcionamento dos serviços para ser distribuído em todos os equipamentos de proteção, inclusive nas escolas da rede pública.

Notícias relacionadas