Coordenação do Renda Mínima programa campanha de incentivo em Patos - WSCOM

menu

Paraíba

07/08/2005


Coordenação do Renda Mínima programa

As famílias carentes que não recebem recursos de nenhum programa do governo Federal e que se enquadram nos critérios do Renda Mínima subiram este mês de 2 mil 825 para 3 mil e 55. Com a diminuição de cerca de 20 por cento nos repasses do FPM, diminuíram também os recursos do programa.

Para enfrentar esse problema, Milena disse que pretende fazer no mês que vem uma campanha junto a Câmara de Diretores Lojistas de Patos e a toda sociedade para incentivar os comerciantes e a quem tiver condições de ajudar a adotar uma ou mais famílias do Renda Mínima. “Queremos sensibilizar a sociedade para a importância do programa, porque o trabalho que fazemos é de inclusão social. No momento em que colocamos como critérios a profissionalização, a educação e a saúde de toda família, queremos ajudar essas pessoas a conhecer e exercer a sua cidadania. É importante trabalharmos para diminuir os índices de miséria e pobreza da Cidade porque é importante que Patos se desenvolva junto com sua população”, enfatizou Milena.

Os valores dos benefícios são de R$ 50,00, R$ 60,00 e R$ 70,00. Setenta por cento dos recursos são em alimentos e o restante em dinheiro, portanto as doações podem ser feitas em dinheiro ou em alimentos para compor as feiras. Este mês a entrega acontecerá de 15 a 19 de agosto.

Os recursos destinados ao Renda Mínima são do desconto de 1 por cento do Fundo de Participação dos Municípios-FPM, da sugestão de desconto de 1 por cento dos contratos da Prefeitura e de doações filantrópicas. Além disso, é feita a doação de R$ 50,00 dos vencimentos dos secretários do Município e do salário total da coordenadora.

O programa exige a documentação comprobatória de que as crianças estejam matriculadas e freqüentando as escolas e creches, os pais sendo profissionalizados e toda família seja acompanhada pelo Programa Saúde da Família-PSF. As famílias não estão inscritas em nenhum programa do governo federal e possuem renda menor que um salário mínimo. O valor do benefício depende do número de filhos pequenos em casa.

Notícias relacionadas