Conversas com o Mercado Financeiro estão suspensas e Haddad mira campanha ao lado do "povo" - WSCOM

menu

Política

11/10/2018


Conversas com o Mercado Financeiro estão suspensas e Haddad mira campanha ao lado do “povo”

Foto: autor desconhecido.

O candidato à presidência Fernando Haddad (PT) afirmou que conversas com representantes do mercado financeiro não estão no radar por enquanto. Haddad admitiu à agência Reuters que empresas de ratings e investimentos tem procurado a campanha, mas que essas conversas ainda não estão na sua agenda. Segundo a agência, a avaliação da coordenação de campanha do PT é que o mercado financeiro já fez sua escolha e não há nada que o partido faça nesse momento que vá mudar essa imagem [do mercado]”.

A reportagem destaca que “na terça-feira, diante da insistência de jornalistas sobre quais sinais o partido daria ao mercado, o ex-ministro e senador eleito Jaques Wagner, um dos coordenadores da campanha, afirmou que o PT não tem como interferir se o mercado já escolheu seu candidato”.

Jaques Wagner parece ter traçado uma estratégia para ganhar votos com a distância do mercado: “vai dizer quem quer, mas vai conviver com quem foi eleito. O candidato do mercado é o do PSL, nós vamos provar que o candidato do povo é Haddad e o mercado vai se curvar”, disse Wagner.

A agência britânica ainda sublinha: “o próprio Haddad afirmou, na entrevista a correspondentes estrangeiros, que o mercado financeiro já havia declarado sua preferência por Bolsonaro em função das políticas liberais prometidas pelo guru financeiro do candidato do PSL, Paulo Guedes, que prometem lucro fácil e rápido”.

Brasil 247