Conselho de Direitos Humanos da ONU terá reunião especial sobre a Síria - WSCOM

menu

Internacional

27/04/2011


Conselho da ONU terá reunião especial

Síria

Foto: autor desconhecido.

O Conselho de Direitos Humanos da ONU terá uma reunião especial sobre a situação na Síria na próxima sexta-feira (29), a pedido dos Estados Unidos, informou o porta-voz Cédric Sapey, de acordo com a agência de notícias France Presse.

– Teremos uma sessão especial do Conselho na sexta-feira às 11h [6h em Brasília] sobre a situação dos direitos humanos na Síria. Levando em consideração os desenvolvimentos na Síria, consideramos que a situação merece uma atenção específica.

Na França, o Ministério das Relações Exteriores convocou nesta quarta-feira (27) a embaixadora síria em Paris, Lamia Shakkur, para reiterar a condenação à escalada da repressão na Síria e pedir o fim do uso da força contra a população, anunciou o porta-voz da chancelaria, Bernard Valéro, informou a mesma agência de notícias.

– Convocamos a embaixadora da Síria. Neste momento está sendo recebida pelo chefe de gabinete do ministro Alain Juppé.

Além de condenar a violência, a França deseja a libertação de todos os presos políticos, destacou o porta-voz.

Ao menos 30 pessoas morreram desde a última segunda-feira (25) na repressão dos protestos contra o regime sírio em Deraa, epicentro da oposição síria e que fica 100 km ao sul de Damasco.

Desde o início do movimento de protesto contra o regime de Bashar al Assad há cinco semanas, a repressão deixou 390 mortos.

Comboio de tanques é visto nos arredores de Damasco

 

Um comboio de pelo menos 30 tanques sírios foi visto se movimentando em carregadores de tanques na rodovia que circula Damasco nesta quarta-feira, disse uma testemunha à agência de notícias Reuters, em um sinal de que a atividade repressiva continua no país do Oriente Médio.

Os tanques vinham do sudoeste de Damasco e iam em direção ao subúrbio de Douma, no norte da cidade, e para a cidade de Deraa, no sul do país, para onde o presidente Assad enviou forças para esmagar protestos pacíficos contra seu regime autocrático.

Unidades da Guarda Republicana estão estacionadas em todos os arredores de Damasco. Outra divisão mecanizada está a entre 20 e 30 km a sudoeste da capital, encarregadas de defender a região das colinas de Golã, na fronteira com Israel, área que está calma desde um cessar-fogo mediado pelos Estados Unidos em 1974.

 

Notícias relacionadas