Conab prevê recuperação da produção canavieira da Paraíba na safra 2006/2007 - WSCOM

menu

Economia & Negócios

03/06/2006


Conab prevê recuperação da produção

As perspectivas para a produção de cana-de-açúcar na Paraíba na safra 2006/2007 são promissoras, conforme os dados do primeiro levantamento referente ao período, divulgado esta semana pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), ligada ao Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA). A estimativa do órgão é de que, na atual safra, o Estado produza mais de 5,2 milhões de toneladas da matéria-prima, superando, em 10,5%, a anterior, que foi de 4,67 milhões de toneladas de cana-de-açúcar.

Ao todo 4,4 milhões de toneladas de cana deverão ser processadas pela indústria sucroalcooleira. Deste montante, 3,26 milhões serão destinados à fabricação de álcool, entre hidratado, anidro e neutro, o que corresponderá 282.584,64 mil litros do produto. Para industrialização do açúcar, 1,58 milhão de toneladas serão moídas, resultando em 183,51 mil toneladas do produto. As 421,4 mil toneladas de cana restantes deverão ser utilizadas na produção de outros derivados como cachaça, rapadura, ração animal e sementes para plantio.

Para o presidente da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), Raimundo Nonato Siqueira, as informações confirmam a expectativa de recuperação do setor na atual safra, prevista pelo Departamento Técnico da Associação por conta das melhores condições climáticas que vêm sendo observadas este ano, nos municípios produtores. A projeção também indica que a produção canavieira do período 2006/2007 pode ultrapassar a média registrada nas últimas cinco safras que foi de 4,47 milhões de toneladas.

Outra informação importante do levantamento diz respeito ao aumento de 7,6% da área plantada de cana na Paraíba, em relação à última safra. Enquanto no período 2005/2006, foram plantados 105,6 mil hectares de cana, na atual safra esta área chegou a 113,6 mil hectares. Comparando os dados da Conab, o incremento é maior que o nacional que foi de 5,4%. “Isto se deve a aumento no número de pequenos produtores na atividade canavieira e também à própria expansão das usinas do Estado neste período”, explicou o presidente da Asplan.

Em nível nacional, a safra canavieira de 2006/2007 promete ser histórica, segundo o estudo da Companhia, que prevê uma produção de 469,8 milhões de toneladas da matéria-prima, superando em 8,9% a safra anterior (431,4 milhões/t). A pesquisa ainda indica que os principais estados produtores do segmento do país são: São Paulo, com 256,8 milhões de toneladas (60,7%), Paraná, com 33,0 milhões (7,8%), Minas Gerais, com 27,1milhões (6,4%), Alagoas, com 21,0 milhões (5,0%), Goiás, com 18,3 milhões (4,3%) e Pernambuco, com 16,1 milhões (3,8%) da produção de açúcar e álcool.

A Paraíba tem, atualmente, nove indústrias sulcroalcooleiras e continua sendo o terceiro maior produtor da cana da região Nordeste, ficando atrás apenas de Alagoas e Pernambuco que lideram, respectivamente o ranking de produção nordestina. O levantamento da Conab foi efetuado na primeira quinzena de maio, por 79 técnicos da companhia, que entrevistaram 548 representantes de 430 entidades, entre usinas, destilarias, sindicatos, associações, órgãos públicos e privados. De acordo com a programação do MAPA, a Conab outros estudos deste ano-safra serão realizados nos meses agosto e dezembro.