Comerciário é morto em Mangabeira na manhã desta quarta - WSCOM

menu

Policial

09/03/2006


Comerciário é morto em Mangabeira

O comerciário José Ronaldo Ferreira da Silva, 28 anos, casado, que residia na rua Portuário Anésio Gomes da Silva, 306, no Conjunto Mangabeira IV, foi morto com três tiros de pistolas, na cabeça e tórax, por dois desconhecidos que estavam em uma moto branca.

Segundo testemunhas, a moto era alta como as utilizadas na prática de motocross.

O delegado Isaías Dantas Gualberto, da 9ª DD, disse que pela maneira como o crime aconteceu, foi vingança ou ajuste de contas, pois o pistoleiro perguntou a piloto: “o homem é este?”. Confirmado, o pistoleiro sacou da pistola e começou a disparar.

O crime aconteceu por volta das 9h30 de hoje, na rua Josefa Taveira, em frente ao número 2580, onde funciona uma borracharia do irmão da vítima. José Ronaldo, ao receber do primeiro tiro, correu, entrou em um beco ao lado da borracharia, mas foi perseguido pelo pistoleiro, que disparava contra ele. Ao cair recebeu dois tiros na cabeça.

O delegado Isaías Dantas, ao ser informado sobre o crime, acionou a perícia do Departamento de Criminalística e necrotomistas do Departamento de Medicina Legal (DML), para proceder o levantamento pericial e remover o cadáver para ser necropsiado.

O perito Manoel Trigueiro, conhecido por “Messias”, ao proceder o levantamento constatou que José Ronaldo recebeu três tiros, de pistola calibre 380, pois recolheu capsulas deflagradas no local.

O delegado levantou no local junto a pessoas conhecidas de José Ronaldo, que na semana passada ele se desentendeu com uns desconhecidos que estiveram a sua procura, mas não souberam informar o motivo do desentendimento.

Depois do incidente, José Ronaldo ficou em alerta permanente e quando via desconhecidos ficava apavorado. Mas ele não conversava com ninguém sobre o motivo desse pavor.

Isaías Dantas disse que tão logo os familiares de José Ronaldo tenham condições psicológicas, irá conversar com os mesmos para ver se consegue pistas que possam identificar o autor do crime, ou o mandante, já que, pelo que apurou no local, acredita que o criminoso seja um pistoleiro profissional.

Notícias relacionadas