Com apoio da família, Walsh e May estreiam com vitória em Brasília - WSCOM

menu

Mais Esporte

19/04/2011


Walsh e May voltam e vencem

2 anos depois

Foto: autor desconhecido.

Depois de quase três anos, as bicampeãs olímpicas Walsh e May voltaram a disputar uma partida oficial e venceram as brasileiras Angela e Priscila, por 2 sets a 1 (23/21, 19/21, 15/11), pela chave principal da etapa de Brasília, abertura do Circuito Mundial de vôlei de praia. Elas não jogavam juntas desde o título nas Olimpíadas de Pequim-2008.

Após aquela conquista, Walsh quis ser mãe, teve dois filhos e a dupla virou uma família completa. Na beira da quadra 2, na arena montada ao lado da Esplanada dos Ministérios, o marido e também jogador Casey Jennings, os filhinhos Joey, que fará dois anos em maio, e Sundance, que completará um no mesmo mês, e a irmã de Walsh, que também faz as vezes de babá, assistiram à partida.

– Quando eu estou jogando, ela está com eles e vice-versa. Antigamente, a gente saía cansado ou chateado de um jogo, ia descansar, ver televisão. Agora a gente vai cuidar das crianças. É melhor agora, é lindo – disse o pai-coruja.

– A vida é bela. Ser mãe foi a realização de um sonho. Amo ter toda a família comigo no torneio – vibrou Walsh, com Joey no colo.

Brasileiras fazem jogo duro contra as grandes campeãs

Foi preciso muita torcida do lado de fora e esforço dentro de quadra para Walsh e May baterem as brasileiras. Ângela e Priscila, que estão jogando o primeiro torneio juntas, deram trabalho e tiveram chances de ganhar a partida, definida só no terceiro e último set.

– Seria muito bom botar no currículo que ganhamos de uma dupla bicampeã olímpica. Elas são ídolos, mais que isso, minhas grandes amigas. Joguei seis anos contra elas na liga profissional de vôlei de praia dos Estados Unidos – contou Priscila, que mora nos Estados Unidos e vai disputar o circuito americano mais uma vez esse ano, agora ao lado da musa das quadras e das areias, Ana Paula.

As brasileiras, que não venceram por detalhes a melhor dupla da história, se juntaram por acaso para disputar a etapa de Brasília.

– Não acertei com a minha parceira, a Pri também não, então viemos para cá, batemos bola 45 minutos antes do nosso primeiro jogo e entramos em quadra. Quem sabe não repetimos essa dupla no futuro? – disse Ângela, deixando a dúvida no ar.

Notícias relacionadas