Colômbia luta até o fim nos 90 minutos, mas perde para a Inglaterra nos pênaltis - WSCOM

menu

Esporte

03/07/2018


Colômbia luta até o fim nos 90 minutos, mas perde para a Inglaterra nos pênaltis

Foto: autor desconhecido.

No confronto que definiu a dona da última vaga às quartas de final da Copa do Mundo, deu Inglaterra. Na partida amarrada e de muita confusão, não faltou emoção no Estádio Spartak, em Moscou. Com o empate em 1 a 1 no tempo regulamentar e na prorrogação, a partida foi definida nas penalidades máximas. Na decisão, a Colômbia desperdiçou duas cobranças e deu adeus ao Mundial da Rússia.

Com o resultado, os ingleses avançam e encaram a Suécia na próxima fase. Já os colombianos caem nas oitavas pela segunda vez consecutiva em Copas — em 2014, perdeu para o Brasil.

Como foi o jogo

Apesar de começar pressionando, com trocas de passes no meio e chegadas perigosas (mas não efetivas), a Colômbia não conseguiu exercer uma boa atividade ofensiva. A primeira chance de gol foi dos ingleses. Aos 5 minutos, Young bateu falta forte direto para o gol. Ospina espalmou a bola e mandou para escanteio, em bela defesa. A partir daí, a posse de bola passou a ser da Inglaterra.

O jogo foi truncado, tenso e com poucas chances de gol, mas de muita correria. A cada disputa de bola, ambas seleções se estranhavam. Sem James Rodriguez na partida, a Colômbia encontrou dificuldades em armar jogadas. Com a falta do parceiro, Quintero sentiu dificuldades tendo apenas Cuadrado e Falcao Garcia à sua frente. Já os europeus, agradeceram. Young trabalhava triangulações com Sterling e Lingard, tendo Kane como opção, a todo momento. Por sua vez, os colombianos souberam neutralizar a Inglaterra no jogo aéreo.

A Colômbia chegou com perigo na primeira etapa em três oportunidades. O mais perigoso foi aos 8 minutos, com um contra-ataque. Na velocidade, no dois contra um, Quintero abriu para Arias, que se atrapalhou e perde a bola para Lingard.

No resto do tempo, tudo foi Inglaterra. Com mais posse de bola, os ingleses trabalhavam passes, tentavam infiltrações e levavam perigo. O trabalho ofensivo empurrava a Colômbia para trás. Dele Alli, Lingard e Sterling não guardavam posições. Flutuando, se movimentavam atrás de Harry Kane. Complicando a zaga colombiana.

Ao final da primeira etapa, o ritmo diminuiu. Os ingleses cercavam a área colombiana e trocavam passes tentando arrumar algum espaço. Sem efetividade. Aos 40 minutos, em falta para os europeus, e após um princípio de confusão, Trippier bateu e a bola passou perto da goleira de Ospina. Pronto, o primeiro tempo nervoso e de correria encerrou 0 a 0.

Confira o mapa de calor da partida:

O segundo tempo foi, basicamente, um reflexo da etapa inicial. Chato e de poucos lances ofensivos. O primeiro foi justamente o gol. E foi de pênalti. Aos 8 minutos, escanteio cobrado na área, Kane tentou se livrar do marcador e Carlos Sánchez agarrou o camisa 9 na frente do árbitro. Aos 12 minutos, Harry Kane bateu firme no meio do gol e converteu. 1 a 0 para os ingleses.

A Colômbia adiantou a marcação e saiu em busca do empate. Com isso, abriu espaços para a Inglaterra tentar ampliar. Aos 31 minutos, em contra-ataque fulminante, Lingard recebeu já dentro da área. Que caiu na área e pediu pênalti, que não foi marcado. Os colombianos ainda tentaram em mais três oportunidades, com Falcao e Cuadrado. Mas foi aos 47 minutos, nos acréscimos, que o decisivo Mina entrou em ação mais uma vez nessa Copa do Mundo. De cabeça, após escanteio cobrado na área, o zagueiro colombiano subiu mais alto que todo mundo e empatou a partida. 1 a 1 e prorrogação.

Como foi a prorrogação

Os sul-americanos voltaram melhor para a prorrogação, pressionando e criando oportunidades claras. Ao que pareceu, os ingleses sentiram o gol marcado. Só deu Colômbia. Não converteram em gols, mas os primeiros 15 minutos foram de domínio colombiano.

Já os 15 minutos restantes foram da Inglaterra. Criaram, trocaram passes e finalizaram com perigo. Mas também não marcaram. Apito final. 1 a 1 e pênaltis.

Como foram as cobranças de pênaltis

Falcao Garcia, da Colômbia, converteu.
Harry Kane, da Inglaterra, converteu.
Cuadrado, da Colômbia, converteu.
Rashford, da Inglaterra, converteu.
Muriel, da Colômbia, converteu.
Henderson, da Inglaterra, perdeu. Ospina defendeu.
Uribe, da Colômbia, perdeu. Bola bateu no travessão.
Trippier, da Inglaterra, converteu.
Bacca, da Colômbia, perdeu. Pickford defendeu.
Dier, da Inglaterra, converteu. E correu para o abraço.

Com o gol marcado na etapa regulamentar, Harry Kane se mantém isolado na artilharia da Copa do Mundo com seis gols marcados. No sábado (7), às 11h, Suécia e Inglaterra se enfrentam em busca de vaga na semifinal da competição.

GAUCHA ZH