CNBB lança Campanha da Fraternidade 2019 nesta quarta-feira de cinzas - WSCOM

menu

Brasil

06/03/2019


CNBB lança Campanha da Fraternidade 2019 nesta quarta-feira de cinzas

Evento será em Brasília. Neste ano, nos 40 dias entre Carnaval e Páscoa, Igreja vai falar sobre fraternidade e políticas públicas.

Imagem meramente ilustrativa/Missa Assembleia da CNBB

Será lançada nesta quarta-feira (6), em Brasília, pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Campanha da Fraternidade (CF) 2019. O tema deste ano é fraternidade e políticas públicas e o lema, “Serás libertado pelo direito e pela justiça”.

 

A abertura da Campanha da Fraternidade marca o início da Quaresma, período de 40 dias que separam o Carnaval e a Páscoa, durante o qual fiéis de igrejas cristãs – como Católica (especialmente), Ortodoxa, Anglicana e Luterana – fazem penitências, orações e reflexões. O período também é marcado como tempo de conversão de não cristãos em seguidores de Jesus Cristo.

 

MONITORAMENTO

Durante a Campanha da Fraternidade, desenvolvida no período quaresmal, a Igreja Católica buscará neste ano chamar a atenção dos fiéis a temas das políticas públicas, “ações e programas desenvolvidos pelo Estado para garantir e colocar em prática direitos que são previstos na Constituição Federal e em outras leis”.

 

“Nesta CF 2019, a Igreja no Brasil pretende estimular a participação dos cristãos em políticas públicas, à luz da palavra de Deus e da doutrina social para fortalecer a cidadania e o bem comum, sinais da fraternidade”, diz a CNBB.

 

“Em 2019, a Conferência convida todos a percorrer o caminho da participação na formulação, avaliação e controle social das políticas públicas em todos os níveis como forma de melhorar a qualidade dos serviços prestados ao povo brasileiro”, conclui.

 

LANÇAMENTO

 

O lançamento da campanha 2019 esteve programado para 10h, na sede provisória da CNBB em Brasília: SGAN 905, Bloco C, Asa Norte.

 

O evento foi coordenado pelo presidente da conferência, cardeal Sergio da Rocha, e o secretário-geral da entidade, dom Leonardo Steiner. Entre os convidados esteve a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, e integrantes de organizações da sociedade civil.

 

A solenidade foi transmitida ao vivo pela redes católicas de televisão Vida, Nazaré e Século 21.