Cientista político: 'Cassação histórica contribui para moralização política da P - WSCOM

menu

Política

31/07/2007


Cientista político: 'Cassação histórica

“A decisão dos juízes do Tribunal Regional Eleitoral foi histórica”. Assim definiu o cientista político e professor da Universidade Federal da Paraíba, Lúcio Flávio, o julgamento que pediu a cassação do governador Cássio Cunha Lima na noite da última segunda-feira, 31.

“É a primeira vez na Paraíba, durante o período democrático que temos a cassação de um governador por crime eleitoral. A decisão dos juízes foi histórica, devido a sua quase unanimidade”, acrescentou.

O professor destacou a importância do evento para moralizar a política no Estado, que historicamente sofre de casos de corrupção.

“A Paraíba estava precisando dessa decisão para uma moralização da política estadual. Quem pensaria nisso há dez anos atrás? Os mecanismos de controle eleitoral estão ficando mais sofisticados. O TRE agiu em apenas seis meses, de maneira correta. Por isso acredito em eleições cada vez mais justas”, argumentou.

TSE – Lúcio Flávio frisou ainda que em situações semelhantes, o Tribunal Superior Eleitoral tendeu a acompanhar a decisão dos Tribunais Regionais.

“A tendência é que o TSE acate a decisão do TRE, após cumprir o tempo médio de quatro a seis meses para entrar em pauta. O TSE tem agido com bastante rigor nesses casos, como as cassações dos ex-governadores do Piauí, Francisco de Assis (conhecido como Mão Santa), e Roraima, Flamarion Portela”, disse.

Sucessão – Sobre um possível processo de sucessão, o cientista político não acredita numa “mudança traumática”, por fazer parte do processo político democrático.

“Há uma grande expectativa quanto às mudanças caso se instaure um novo governo, mas pior seria conviver com a incerteza da prática de crime eleitoral. As instituições democráticas sempre saem fortalecidas em decisões como essa”, explicou.

A redação tentou contatar consultores políticos locais, mas não quiseram dar entrevista.

Notícias relacionadas