Chilavert acusa Felipão de pedir 'boicote' a paraguaios em 2001 - WSCOM

menu

Educação

20/06/2006


Chilavert acusa Felipão de pedir

O ex-goleiro paraguaio José Luis Chilavert denunciou hoje supostas pressões exercidas por parte do treinador Luiz Felipe Scolari para que dois paraguaios não entrassem em campo em um jogo crucial contra o Brasil, nas eliminatórias da Copa do Mundo de 2002, conquistada pela seleção brasileira.

O ex-jogador disse à emissora de rádio católica local “Caritas”, na qual comenta os jogos da Copa da Alemanha, que Felipão teria exercido pressão, por meio de um empresário brasileiro (Gilmar Veloz) que trabalhava para Enciso, na época no Internacional.

“Toda a torcida precisa saber, perfeitamente, que se o Paraguai empatasse, ou o Brasil perdesse, o Brasil ficaria de fora do Mundial. Então o Scolari se comunicou com ele (Veloz) e pediu que o Gamarra e o Enciso não jogassem”, afirmou Chilavert.

A Associação Paraguaia informou na ocasião que Gamarra, que defendia o AEK da Grécia, tinha sido excluído por uma lesão no púbis, e que Enciso teve de resolver um problema judicial no Brasil.

O Paraguai, que tinha vencido por 1 a 0 o Brasil no jogo de ida, chegou ao jogo quase classificado, enquanto Scolari estava com a corda no pescoço, em meio a uma das piores crises brasileiras.

“Gamarra e Enciso deram benefícios aos brasileiros, acima dos interesses dos paraguaios, e luto contra isso. Lutei sempre, e fui o bandido do filme”, disparou Chilavert, que deixou a seleção do Paraguai em meio a polêmicas com os dirigentes de seu país.