Cerâmica Elizabeth conquista primeiro lugar no Prêmio Anamaco pelo terceiro ano - WSCOM

menu

Economia & Negócios

27/09/2017


Elizabeth é 1ª em Prêmio Anamaco

EMPRESA DA PB

Foto: autor desconhecido.

A consolidação da Cerâmica Elizabeth como o maior fabricante de porcelanato do Brasil se materializa na conquista do Prêmio Anamaco, organizado pela Associação Nacional dos Comerciantes de Materiais de Construção, pelo terceiro ano consecutivo. A solenidade de premiação aos coroados na pesquisa com mais de 1600 comerciantes de todo o país ocorreu na noite desta terça-feira (26), em São Paulo.

O grupo com fábricas nos estados de Santa Catarina, Paraíba e Rio Grande do Norte obteve o melhor índice de avaliação sobre o relacionamento na categoria Porcelanato – Grandes Clientes. Além do tricampeonato, a marca obteve o segundo lugar na categoria Revestimentos Cerâmicos – Grandes Clientes.

Para chegar aos vencedores, o Prêmio Anamaco promove um levantamento com a base de associados em todo o Brasil com o objetivo de identificar a força da presença das indústrias no comércio de materiais de construção e avaliar o relacionamento destes fornecedores de diferentes produtos com as empresas de varejo.

“Ficamos extremamente felizes pelo reconhecimento dos nossos clientes com o primeiro lugar na pesquisa. Os dados constituem subsídios importantes para que possamos enxergar onde nós estamos mais fortes ou precisamos melhorar, apontando caminhos a percorrer para continuarmos entre os primeiros colocados”, enalteceu o diretor executivo do Grupo Elizabeth, Manfredo Gouvêa Jr., que representou a empresa na cerimônia junto ao superintendente comercial Ricardo Rodrigues.

Entre as virtudes que Manfredo acredita como determinantes para a conquista estão a presença efetiva com investimentos em showrooms, ações de ponto de venda e a relação de parceria com os clientes. O vínculo virtuoso com os mais de 6,9 mil clientes em todo o país contribuiu para o Grupo Elizabeth tornar viável o crescimento real de 4% registrado em 2016, apesar das dificuldades econômicas do setor.

“Mantivemos o foco em tudo aquilo que precisássemos fazer, apesar da retração. Tínhamos um plano traçado de investimentos nos últimos anos e posicionamento de marca. Os números mostram que conseguimos atingir os objetivos”, observa o diretor.

No último ano o Grupo Elizabeth finalizou a linha de produção ampliada na fábrica de Criciúma (SC) e ergueu a quinta unidade de produção de revestimentos cerâmicos em Goianinha (RN).

Notícias relacionadas