Central de Transplante intensifica divulgação para doação de órgãos, seguindo di - WSCOM

menu

Paraíba

18/03/2006


Central de Transplante intensifica divul

A coordenadora da Central de Transplante da Paraíba, Giana Montenegro, disse que a central tem trabalhado de forma contínua no sentido de divulgar a necessidade da doação de órgãos, atendendo a diretrizes da política de saúde adotada pelo atual Governo do Estado.

Em João Pessoa a Central de Transplante funciona no anexo do Hospital de Emergência e Trauma.

“A conscientização da população viabiliza o maior número de transplante possíveis, retirando os pacientes da lista de espera tanto de coração, como de rim, fígado ou de córnea”, frisa.

A Central de Transplantes que gerencia a lista dos pacientes à espera de órgãos ou de tecido,caso da córnea, faz captação e distribuição de órgãos às equipes transplantadoras.

“A cada ano tem aumentado o número de captação de órgãos e progressivamente, o número de transplantes realizados na Paraíba, com sucesso, tanto em João Pessoa como em Campina Grande, com equipes e hospitais credenciados para realizar esses procedimentos”, revela.

Giana Montenegro lembra que a conscientização das pessoas é fundamental, não sendo mais necessário constar na carteira de identidade que a pessoa é doadora ou não.

De acordo com o Ministério da Saúde, agora, para que uma pessoa seja doadora basta apenas comunicar a sua decisão à família. “Uma prova de amor ao semelhante”, destaca e salienta: caso um doador nunca tenha manifestado o desejo de doar algum órgão, após a morte a família pode tomar a decisão de doar ou não.

A Central dispõe de postos de captação de órgãos também no interior do Estado, com regionais em Campina Grande, Patos e Guarabira, todos com profissionais capacitados.Transplante de medula óssea – Na Paraíba existem atualmente apenas 309 doadores cadastrados no sistema Registro Nacional de Doadores de Medula REDOME. Os 10% da medula doada se restabelece em um prazo de 30, 40 dias.

De acordo com a bioquímica do Hemocentro e da Central de Transplante da Paraíba, Rosineide Soares Ribeiro, as pessoas que desejarem doar medula devem se dirigir ao Hemocentro de João Pessoa e ou de Campina Grande, as segundas e terças-feiras, no horário das 7h às 11h.

Procedimentos – Não precisa está em jejum, deve ter idade entre 18 e 55 anos e gozar de boa saúde, a coleta de sangue é de apenas 10ml para o teste de compatilibidade (HLA) – Antígenos Leucocitários Humanos – fornecer sua identificação e endereço.

O cadastro do doador de medula óssea ficará, junto com o resultado do exame de HLA, no banco de dados, um sistema nacional REDOME.

‘A cada paciente que aparece a compatibilidade do doador é verificada”, explica.

Notícias relacionadas