Centenas protestam contra visita-surpresa de Bush ao Iraque - WSCOM

menu

Internacional

14/06/2006


Centenas protestam contra visita-surpres

Centenas de muçulmanos xiitas saíram nesta quarta-feira às ruas do bairro de Al Kadhimiya, no norte de Bagdá, para protestar contra a visita-surpresa do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, a Bagdá, ocorrida ontem.

A manifestação foi convocada pelo clérigo xiita rebelde Moqtada al Sadr. Ele disse que a visita de Bush e seus assessores foi uma “séria violação da soberania iraquiana”.

“A surpreendente visita do presidente dos EUA é uma séria violação da soberania do Iraque”, afirmou Abdelhadi al Darayi, porta-voz de Al Sadr em Bagdá, à rede de TV árabe Al Jazira.

Segundo o porta-voz, “a manifestação foi convocada para mostrar a rejeição dos iraquianos à visita de Bush”. No bairro de Al Kadhimiya fica a mesquita de Moussa al Qassim, um dos doze imames sagrados para os xiitas.

Bush viajou em segredo a Bagdá na terça-feira para oferecer seu apoio ao novo governo do Iraque. A iniciativa partiu do próprio Bush, que pediu a sua equipe para preparar a viagem.

Visita – A primeira vez que Bush vai ao Iraque desde que o premiê Nouri al Maliki assumiu o chefia do governo iraquiano, no último dia 20 – coincidiu com um dos dias mais violentos no Iraque, quando cinco carros-bomba deixaram ao menos 14 mortos em Kirkuk, 250 km ao norte da capital Bagdá, além de 20 feridos.

Na segunda-feira (12), Bush disse que discutir a retirada das tropas americanas do Iraque é “prematuro” até que o novo governo mostre que pode controlar os insurgentes. Até o momento, a polícia do Iraque –mesmo apoiada pelas tropas da coalizão–, ainda não conseguiu impor segurança nas ruas do país.

Bush –que ficou aproximadamente cinco horas e 40 minutos na capital iraquiana– esteve durante a visita dentro da Zona Verde, complexo americano que abriga a Embaixada do país. Depois de se reunir com autoridades iraquianas, como o premiê Nouri al Maliki, Bush voou em um helicóptero até o Air Force One, que estava no aeroporto de Bagdá, e voltou para os EUA.

Notícias relacionadas