Ceni revela declaração de assistente após gol mal anulado: "Se eu errei, desculpa" - WSCOM

menu

Futebol

05/09/2018


Ceni revela declaração de assistente após gol mal anulado: “Se eu errei, desculpa”

Técnico do Fortaleza acredita em resultado injusto e lamenta por gol sofrido no empate em 2 a 2, mesmo com Figueira com um a menos

Foto: autor desconhecido.

Após o empate diante do Figueirense, Rogério Ceni admitiu um pedido de desculpas da arbitragem (do bandeira Magno Arantes Lira) após o gol mal anulado do Fortaleza. Mas não deixou de lembrar que o time não poderia ter sofrido o segundo gol, no segundo tempo, com um homem a mais em campo, após a expulsão de Patrick. As equipes ficaram no empate em 2 a 2, e o Fortaleza é líder da Série B do Brasileiro.

– Saímos daqui com um resultado injusto, com um gol mal anulado, acho. Contra o CRB, foi marcado. O bandeira falou hoje: “Se eu errei, desculpa”. A vida segue dessa maneira. Fazer o quê? – declarou Ceni, em coletiva de imprensa.

Ainda no primeiro tempo, Dodô marcou o que seria o segundo gol do time de Ceni, mas o bandeira anulou marcando impedimento que não existia. Na próxima rodada, o Fortaleza enfrenta o Criciúma, no sábado, fora de casa, às 16h30.

Confira mais pontos da entrevista coletiva de Ceni

– A gente sabe que todo jogo na Série B é difícil. Mas às vezes a gente consegue torná-lo mais ainda. Não tem muita explicação para você dar. Uma equipe com 10 com em campo fazer um gol na gente.

– O Fortaleza tem tomado muitos gols nos últimos jogos. Tem de analisar todo o elenco. Jogadores que estão cansados do jogo contra o Goiás e de hoje. Vamos ver quem tem condição para esse viagem para o jogo de sábado.

– Jogamos como planejamos. Não tínhamos lateral-esquerdo. Colocamos o Adalberto. O Leonan sentiu a perna. O Bruno tomou o terceiro cartão. Acho que houve falta de concentração. A parte tática foi bem executada. É uma pena que a gente vem sofrendo muitos gols de bola parada. A maioria das derrocadas da gente se inicia na bola parada.

– Era o objetivo, era o desenhado (vencer). O que não estava desenhado era sofrer um gol de quem estava com 10 e a gente com 11. Não consigo compreender como a gente sofre um gol dessa maneira contra Figueirense.

Notícias relacionadas