Cássio garante que não combinou com Rômulo saída do PSDB - WSCOM

menu

Política

17/04/2011


Cássio: não combinei saída de Rômulo

Xadrez

Foto: autor desconhecido.

O ex-governador e futuro senador, Cássio Cunha Lima (PSDB), voltou a comentar a saída do vice-governador Rômulo Gouveia do seu partido e negou que tenha alguma coisa a ver com a decisão do colega. “Muita gente pensa que eu tenho alguma coisa com a saída de Rômulo do PSDB. Pelo contrário, eu lamento muito, mas respeito a decisão dele”,
declarou.

O vice-governador decidiu sair do PSDB por não concordar com a posturado presidente da legenda na Paraíba, senador Cícero Lucena (PSDB), em relação ao governo que faz parte. Lucena mantém a posição da campanha e se mantém na oposição ao governador Ricardo Coutinho (PSB).

Cem dias do governo Ricardo

Cássio também fez uma rápida avaliação dos cem primeiros dias do governo Ricardo Coutinho e disse que o socialista teve um começo de gestão com muitas dificuldades e teve que ajustar as despesas do estado, mas já apresentou programas importantes como o Empreender Paraíba e o Paraíba Integrada.

Ele lembrou que quando deixou o governo em fevereiro de 2009, a folha de pagamento compreendia apenas 43% da receita do Estado. “Ricardo pegou o estado com 58% do orçamento comprometido com a folha de pessoal. Ele pegou o estado ingovernável”, destacou.

Eleições 2012

O tucano também falou sobre as eleições de 2012 e voltou a dizer que ainda é muito cedo para tratar deste assunto, mas adiantou que o prefeito de João Pessoa, Luciano Agra (PSB) vem fazendo um bom governo. Porém sobre a continuidade da aliança com o PSB em João Pessoa para eleições de 2012, Cunha Lima afirmou que no momento certo
o partido vai discutir essa possibilidade. “O PSDB tem excelentes quadros para disputar a prefeitura de João Pessoa, e é uma pretensão legitima, mas no momento certo o partido vai discutir de avaliar qual a melhor opção, se continuar a aliança com o PSB, ou lançar candidatura própria”.

Para Campina Grande, Cássio lembrou dos nomes de Rômulo Gouveia, Romero Rodrigues, Manoel Ludgério, mas também avaliou como cedo para se aprofundar no assunto. Sobre a possibilidade do seu filho, Diogo Cunha Lima (PSDB) sair candidato na cidade, Cássio disse que essa é uma decisão que cabe a ele e que não vai nem incentivar, nem vetar.

Presidência do PSDB

Cássio também voltou a dizer que não vai disputar a presidência do PSDB com o senador Cícero Lucena, mas defendeu um diálogo sobre o comando da legenda no Estado. Ele disse que é importante para o partido ter representado na sua direção o conceito que a maioria decidiu nas últimas eleições, ou seja, que o presidente do partido esteja alinhado com o governador Ricardo Coutinho e com
 

 

Notícias relacionadas