Cássio empossa secretários, fala de obras no Estado e diz que ainda não recebeu - WSCOM

menu

Política

02/08/2005


Cássio empossa secretários, fala de

O governador Cássio Cunha Lima empossou, na tarde desta segunda-feira, sete novos secretários, fechando o ciclo da Reforma do Secretariado Estadual. Em seu discurso, ele destacou as obras que estão em andamento na sua gestão, afirmou não conhecer a saída de Rômulo Gouveia do PSDB e negou em entrevista ter recebido a lista tríplice para a Procuradoria-Geral de Justiça.

Cássio não quis se estender a fazer comentários sobre a Operação Confraria e disse, em resposta à uma pergunta de um repórter, que o problema estava afeito à esfera policial sob investigação.

Os novos secretários são os seguintes:

Franklin de Araújo Neto – Planejamento e Gestão

Damião Feliciano – Ciência & Tecnologia e Meio Ambiente

Jurandir Xavier – Ciência & Tecnologia e Meio Ambiente

Arnaldo Júnior – Turismo;

Edivan Pereira Leite – Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa)

Manoel de Deus – Companhia Paraibana de Gás (PB-Gas)

Sérgio Góis – Agência Estadual de Gestão de Águas

O novo secretário de Planejamento e Gestão, Franklin de Araújo Neto, discursou em nome dos empossados, destacando que o momento exige mais ações e programas de infra-estrutura para que o Governo estadual possa encerrar o ano se destacando em relação aos anos anteriores.

“Já há obras de referência acontecendo atualmente, como o programa Boa Nova, o Gasoduto, e os programas de Cidadania para o povo paraibano”, disse.Outras questões – Em entrevista após a solenidade, Cássio disse à Imprensa que não recebeu ainda a lista tríplice para escolher o novo Procurador-Geral de Justiça da Paraíba. A lista foi encaminhada nesta segunda-feira ao Governo do Estado, segundo informou um dos membros eleitos na semana passada, o procurador Fred Coutinho. “Como ainda não tive acesso à lista não tenho nenhuma decisão a respeito da pessoa que será escolhida. Ainda não posso dizer se seguirei o critério do mais votado, porque não recebi oficialmente a lista tríplice”, disse.

Ele também afirmou desconhecer a saída do presidente da Assembléia Legislativa, Rômulo Gouveia, do PSDB, e o ingresso no PPS, que aconteceria hoje, mas foi adiado e anunciado para a próxima semana. “Não estou sabendo da saída de Rômulo, e mesmo que isso se concretize isso não tenho decisão de um novo partido. Isso precisa ser discutido com as bases partidárias”, arrematou.

Sobre as investigações da Operação Confraria, que tem entre os acusados de envolvimento o ex-secretário de Planejamento e ex-prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena, Cássio disse que “não há o que comentar, já que esse é um trabalho para a Polícia Federal.”

Notícias relacionadas