Cássio diz que ICMS é compensado com obras diante de queixas de Veneziano, mas g - WSCOM

menu

Política

14/10/2005


Cássio diz que ICMS é

O governador Cássio Cunha Lima, que no começo da tarde se reuniu com o prefeito Veneziano Vital e ouviu cobrança sobre os critérios de cobrança do ICMS, declarou que tem procurado compensar as perdas levando obras e serviços para a cidade. Pelos cálculos do governador, apenas com duas obras – o gasoduto e a construção do Conjunto da Glória – o Governo do Estado estaria compensando as perdas provocadas pelas mudanças na distribuição das cotas do imposto.

Pelas contas do prefeito, a perda acumulada com ICMS já está próxima a R$ 70 milhões – uma média de R$ 1,2 milhão por mês.

O governador lembrou durante o encontro, realizado na Prefeitura da cidade, que as alterações nos critérios de distribuição do ICMS não foram realizados por seu governo. E que se a Assembléia Legislativa fizer a reformulação, sancionará a matéria. ‘Não vou me opor’, garantiu Cunha Lima.

Enquanto a reformulação não sai, o governador antecipou que continuará realizando investimentos na cidade. Ele acredita que, até o final de 2006, estará injetando mais de R$ 300 milhões em Campina.

‘Estamos fazendo investimentos em três anos que não foram feitos em oito, e sem os recursos de privatizações’, declarou o governador.

Balanço – O governador e o prefeito definiram uma pauta de reuniões futuras para encontrar alternativas que compensem a perda do ICMS e, ainda, para fazer balanço dos débitos entre o Estado e a Prefeitura.

‘Vamos ver o que o Estado deve a Prefeitura e o que a Prefeitura deve ao Estado’, antecipou o governador, que pediu na reunião a liberação de alvará para construção do viaduto. Cunha Lima tem criticado a demorada na liberação.

Notícias relacionadas