Cássio diz em entrevista que Gasoduto é base para futuros investimentos na Parai - WSCOM

menu

Economia & Negócios

06/10/2005


Cássio diz em entrevista que

O governador Cássio Cunha Lima disse nesta quinta-feira, em entrevista coletiva, que o Gasoduto de Campina Grande inaugurado nesta data é obra estruturante representando um passo primordial para o desenvolvimento de Campina Grande e para a Paraíba. No final da tarde, Cássio acendeu uma chama simbolizando a inauguração oficial do gasoduto, que recebeu na seqüência a bênção feita por um padre local.

Segundo o governador, sem a infraestrutura feita não há a menor possibilidade de uma cidade se desenvolver. “Estamos criando a infraestrutura e, numa etapa posterior, vamos atrair os investimentos da iniciativa privada”, disse o governador.

“82% de empresários pesquisados não instalariam os seus negócios em cidades que não possuem gás natural”

Ele possui estatísticas reveladoras da capacidade e da vontade de investimentos do empresariado. “Pelos dados que nós dispomos – e esses dados são de pesquisas sérias – 82 por cento dos empresários não instalam seus negócios em cidades onde não haja gás natural”, lembra o governador Cássio.

Na opinião do governador Cássio, a construção do Gasoduto “Edvaldo Sousa do Ó” abre uma nova fronteira para a Paraíba, uma vez que cidades do Sertão (como Patos) e do Cariri (como Monteiro) serão beneficiadas com a chegada do gás natural.

Cássio lembrou o tamanho da obra e disse que o Gasoduto tem 120 quilômetros e consumiu investimentos da ordem de R$ 50 milhões. Os investimentos são Governo do Estado, 80% dos recursosdos sócios do governo da Paraíba na PBGás, do Governo do Estado e do governo federal.

“Mas posso dizer, sem medo de errar, que mais de 80 por cento desses investimentos são do governo do Estado. Mas a parceria com o governo federal e com os nossos parceiros da PBGás é muito importante para a obra”, afirmou o governador.

Promessa cumprida – Para o governador Cássio Cunha Lima, a construção do Gasoduto é uma obra de destaque do seu governo. “Fui candidato ao governo da Paraíba e não prometemos a construção do Gasoduto. Outros governantes prometeram. Mas a obra está aí para ser inaugurada e foi feita com a ajuda e o apoio de muitos”, garantiu o governador.

O governador lembrou que começou o processo de construção do Gasoduto do ponto zero, uma vez que nem a licitação havia sido feita pelo governo anterior.

Numa etapa futura, a PBGás vai trabalhar para convencer os que ainda utilizam forno a lenha na indústria a aderir ao gás natural. “Mas esse será um processo lento”, disse ele.

Agenda – O governador almoçou com os operários e demais pessoas envolvidas na construção da obra, agradeceu a cada um, reconhecendo a importância do gasoduto para a Paraíba. Logo em seguida, ele empossou Arthur Cunha Lima como Secretário-Chefe do Escritório de Representação do Governo em Campina Grande.

Depois da posse, Cássio fez visitação a postos que comercializam gás natural, conversando com proprietários e frentistas. Entre os estabelecimentos visitados estão o posto Dallas e o posto Master Gás.

A obra – O gasoduto João Pessoa-Campina Grande tem 120 quilômetros de extensão. O primeiro trecho está instalado de Santa Rita a São Miguel de Taipu, composto de 25 quilômetros de rede de distribuição da Petrobrás. Mais 94 quilômetros estão instalados de São Miguel a Campina Grande, formando a rede de distribuição da PBGás.

Além dos 120 quilômetros que ligam a Capital a Campina Grande, a PBGás também dispõe, em Campina, de uma rede interna de distribuição de gás com 22 quilômetros de extensão.

Notícias relacionadas