Caso Richthofen: STJ nega pedido da defesa para adiar júri de Suzane e Cravinhos - WSCOM

menu

Policial

02/06/2006


Caso Richthofen: STJ nega pedido

O ministro Nilson Naves, do STJ (Superior Tribunal de Justiça), acaba de negar um pedido da defesa de Suzane von Richthofen para que o júri da estudante e dos irmãos Daniel e Cristian Cravinhos fosse adiado.

Segundo informações do STJ, os advogados pediam o adiamento argumentando que a sentença de pronúncia, que submete o réu a julgamento, não transitou em julgado (quando não cabe mais recurso). Por isso, o júri não poderia ser realizado.

O ministro entendeu que o pedido, protocolado pelo advogado Mário de Oliveira Filho, deveria ter sido “submetido, primeiramente, à jurisdição de origem (Justiça paulista)”, e negou o adiamento. Os advogados ainda tentam adiar o júri por meio de um agravo de instrumento, no mesmo tribunal, que também deve ser apreciado por Nilson Naves.

Suzane von Richthofen e os irmãos Cravinhos são réus confessos do assassinato dos pais da estudante, Manfred e Marísia von Richthofen, em outubro de 2002, e respondem por duplo homicídio triplamente qualificado (meio cruel, motivo torpe e impossibilidade de defesa) e por fraude processual, pela intenção de simular latrocínio ao revirar a biblioteca da casa. O júri acontece na próxima segunda-feira (5/6), a partir das 13h, no Fórum Criminal da Barra Funda, em São Paulo.