Caso FAC: TRE nega a inclusão de novas testemunhas; julgamento prossegue normalm - WSCOM

menu

Política

30/07/2007


Caso FAC: TRE nega a



Corte acompanhou voto do relator

O juiz corregedor eleitoral, Carlos Eduardo Lisboa, negou o segundo agravo impetrado pelos advogados do governador Cássio Cunha Lima, que requisitavam a oitiva de novas testemunhas que, segundo eles, negariam o caráter eleitoreiro da distribuição de cheques da Fundação de Ação Comunitária (FAC).

Na defesa à requisição, o advogado Delosmar Mendonça sustentou que as novas testemunhas seriam imprescindíveis aos autos do processo.

A alegação da defesa é que as testemunhas foram ouvidas por promotores de Justiça, mas seus depoimentos não foram anexados ao processo pelo Procurador Eleitoral, José Guilherme Ferraz.

Ferraz, em seu pronunciamento, alegou que os depoimentos apenas reabriam procedimentos já superados em sessões anteriores.

Após o parecer do relator, os demais desembargadores e juizes que compõem a Corte Eleitoral acompanharam o seu parecer, por unanimidade.

Esta foi a segunda preliminar antes do julgamento do mérito (a distribuição de cheques caracterizada como crime eleitoral).

Notícias relacionadas