Caso de malária é confirmado na Paraíba e Saúde anuncia medidas - WSCOM

menu

Saúde

02/04/2019


Caso de malária é confirmado na Paraíba e Saúde anuncia medidas

Foto: autor desconhecido.

 As Secretarias de Saúde do Estado da Paraíba e do Município de Conde divulgaram uma nota, na tarde desta terça-feira (02), onde confirmam um caso de malária registrado em uma moradora do município de Conde, no Litoral do Estado.

 Na nota, é destacado que, apesar do caso, “a Paraíba não é área endêmica para a doença, porém possui quatro espécies de vetores do gênero anophelis: Anophelis aquasalis; An. albitarsis; An. bellator e An. Argyritarsis”.

 Ações estão sendo tomadas no município para o controle endêmico, como visitas domiciliares e pulverização de inseticida para combater o vetor da doença.

Confira a nota na íntegra:

‘NOTA CONJUNTA DA SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DA PARAÍBA E DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE CONDE SOBRE O CASO DE MALÁRIA DE MORADORA DE CONDE

 

            No dia 29 de março a Secretaria de Estado da Saúde (SES) recebeu notificação de caso suspeito para Malária de uma paciente jovem, 35 anos, sexo feminino, moradora do município de Conde. O Hospital Universitário da Universidade Federal da Paraíba conduziu o caso e após solicitação e recebimento dos exames laboratoriais obteve confirmação da 1ª amostra positiva para Malária. Diante da notificação, a equipe técnica da Vigilância Ambiental e Epidemiológica da SES junto com a Secretaria Municipal de Conde, traçaram as estratégias para condução e controle da situação apresentada.

            A Paraíba não é área endêmica para a doença, porém possui quatro espécies de vetores do gênero anophelis: Anophelis aquasalis; An. albitarsis; An. bellator e An. Argyritarsis.

            No estado da Paraíba, de 1994 a 2018 foram notificados 175 casos suspeitos de Malária. Destes, 70 são de pacientes residentes na Paraíba e todos foram registrados como casos importados, ou seja, pessoas que se deslocaram para regiões endêmicas, foram infectadas e retornaram para o estado de residência. Nenhum óbito foi registrado.

            O caso em questão é o primeiro notificado na Paraíba em 2019, sendo este autóctone e sem histórico de transfusão sanguínea. O protozoário identificado no exame da paciente foi o Plasmodium Vivax, este sendo considerado o de menor patogenicidade em comparação aos demais.

            Algumas das ações já executadas no município tiveram como foco o controle do vetor e a investigação epidemiológica a partir do caso já notificado. Desta forma, vários outros encaminhamentos em conjunto (SES e município) estão sendo realizados para investigação de possíveis casos secundários. Dentre elas:

 

1) Levantamento de dados e exames da paciente junto ao Hospital que realizou a notificação;

2) Visita domiciliar para levantamento de informações e investigação sobre sintomatologia dos comunicantes;

3) Disponibilização de testes rápidos para malária pelo LACEN-PB para triagem e avaliação dos casos suspeitos que surgirem no município;

4) Disponibilização de medicamento pela SES para tratamento presuntivo de acordo com clínica sugestiva para o agravo;

5) Pulverização com inseticida de efeito residual do local de residência e de adjacências no endereço do caso positivo, como ação de combate ao vetor;

6) Utilização UBV costal e pesado no território após discussão junto a vigilância ambiental do município;

7) Busca ativa de possíveis novos casos no litoral do Conde.

 

            A Secretaria Municipal de Saúde de Conde, com apoio e orientação da Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba, está dando prioridade ao tratamento dessa notificação, com vistas a evitar o surgimento de novos casos.            

            A Secretaria Municipal de Conde formou Comissão Especial de Investigação para a Malária, composta pelos trabalhadores da Atenção Básica e Vigilância Epidemiológica, que terá o prazo de 60 (sessenta) dias para elaborar relatório acerca do assunto.

             A Secretaria de Estado da Saúde apoia e monitora junto ao município as ações aqui apresentadas, bem como permanecerá implementando demais ações quando necessário.’