Caso Daniel da Coroa: PF apreende um milhão de garrafas com rótulo falso e diz q - WSCOM

menu

Policial

13/08/2005


Caso Daniel da Coroa: PF

A Polícia Federal conseguiu interceptar e apreender mais de um milhão de garrafas sem rótulo das empresas Coroa. O superintendente da PF, Agripino Neto, acredita que o rombo fiscal realizado por Daniel Coroa pode ser maior do que o noticiado – algo em torno de 25 milhões. ‘Os dados que nós temos é que o faturamento anual do grupo girava em torno de R$ 500 milhões’, revelou.

A mercadoria se junta agora ao jaguar e o jatinho – também de Daniel Coroa – que continuam sob o poder da PF enquanto correm as investigações do inquérito, que deve ser concluído em 30 dias.

O superintendente da PF disse que as sonegações atingem os fiscos estadual e federal e não descarta a possibilidade de pedir a indisponibilidade dos bens do empresário. ‘É uma opção para que os recursos possam retornar aos cofres do Estado e da União’, declarou Agripino Neto.

Fartura – O superintendente da Polícia Federal informou que está sendo preparado um laudo sobre as operações das empresas Coroa. Segundo ele, existe um farto material para análise. ‘São muitos documentos e estamos com um grupo trabalhando nesta documentação e nas perícias dos computadores’, disse Agripino Neto, que acrescentou: ‘O material que nós temos é suficiente para mostrar o tamanho da fraude fiscal’.

Notícias relacionadas