Casa de Caetano tem encontros sobre corrupção com 'procurador do powerpoint' - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

19/09/2017


Ap de Caetano tem encontros de corrupção

POWERPOINT

Foto: autor desconhecido.

Empratados de comida nordestina, canapés, vinho, água e coca-cola embalaram um improvável encontro há quatro semanas no apartamento de Caetano Veloso de frente para o mar na Avenida Vieira Souto, em Ipanema, no Rio. O compositor recebeu para uma conversa sobre política um dos mais comedidos integrantes da força-tarefa Lava-Jato em Curitiba, o procurador Deltan Dallagnol.

O encontro, que parece saído de uma canção tropicalista, foi "quase clandestino", na definição do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), responsável por levar o procurador à casa de Caetano e Paula Lavigne. Desde o primeiro semestre ela tem promovido bate-papos reunindo artistas e políticos para discutir a conjuntura brasileira. São convidados desde gente mais identificada com a esquerda a grupos mais à direita, com o intuito de vencer diferenças e fortalecer uma pauta comum.

O que Deltan não sabia ao aceitar o convite é que, em entrevistas dadas depois do impeachment de Dilma, Caetano fez críticas sutis, porém afiadas, à Lava-Jato. Ao repórter Cláudio Leal, na "Folha de S.Paulo", citou o aniversário de três anos da operação que "alimentava devaneios de puritanismo". Em outro texto, no mesmo jornal, tratou-a como"parte da histeria moralista" que justificava artigos críticos à operação, citando o jornalista Jânio de Freitas como autor de uma parte deles.

Na noite em Ipanema, o tom belicoso das entrevistas ficou do lado de fora.

— Não houve momento de discordância. Deltan ficou bem à vontade — conta Randolfe, que é carinhosamente chamado de "Sena" nos encontros organizados na casa da amiga Paula Lavigne (além do combate à corrupção, ambos se uniram neste momento por uma articulação em torno da defesa da Amazônia).

A primeira parte do encontro teve a participação de procuradores da Lava-Jato no Rio e de artistas como Marcelo Serrado ("foi muito positivo, vimos com clareza como as forças são unidas para autoproteção"), Christiane Torloni, Thiago Lacerda e Marisa Monte. Convidados mais combativos da esquerda não apareceram.

Observador, no centro da sala, Caetano ficou calado a maior parte do tempo. Deltan se atrasou e chegou depois da meia-noite. O compositor anfitrião pareceu mais à vontade mais tarde, quando a maioria dos convidados deixou o apartamento. Emendou um papo com Deltan, Randolfe e os outros procuradores do MPF que foi até 3 horas da madrugada.

 

Leia mais: https://oglobo.globo.com/brasil/o-dia-em-que-caetano-veloso-recebeu-em-casa-procurador-do-powerpoint-21838699#ixzz4t8P3e2gM
stest  

Notícias relacionadas