Cândida Vargas comemora 60 anos com Congresso Multiprofissional - WSCOM

menu

Paraíba

07/08/2005


Cândida Vargas comemora 60 anos

O Instituto Cândida Vargas (ICV) completa este ano 60 anos de prestação de serviços à população pessoense e paraibana, e promove neste mês de agosto, através da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), o 1° Congresso Multiprofissional da Instituição, com o tema “Atenção à saúde da mulher: integralidade e humanização”. O congresso, que ocorrerá no auditório do Hotel Tambaú, nos dias 18, 19 e 20, está sendo organizado em ciclos de conferências, mesas redondas, mini-cursos e oficinas, que em conjunto abordarão as temáticas da saúde no que diz respeito à atenção dispensada à mulher usuária do Sistema Único de Saúde (SUS), como também a importância da instituição dentro da rede de serviços em saúde do município.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no Centro de Estudos Cândida Vargas, através do telefone (83) 3241-3441 (ramal 202), ou comparecendo à unidade do ICV, que fica localizada na avenida Coremas, no bairro de Jaguaribe. A comissão organizadora informa que os interessados devem providenciar as inscrições antecipadas, a fim de garantirem a participação nas oficinas e mini-cursos, que possuem vagas limitadas. Ainda de acordo com a comissão, o congresso tem caráter multiprofissional, ou seja, todas as profissões da área de saúde estão sendo contempladas e todos podem participar do encontro, inclusive estudantes da área de saúde.

Os temas do encontro são os seguintes:

· O hospital na rede de cuidados progressivos

· Os desafios da atenção à saúde da mulher

· Violência sexual e aborto seguro

· Mortalidade Materna

· Direitos reprodutivos e planejamento familiar

· Educação Permanente em Saúde

· Acolhimento na atenção à saúde

· UTI obstétrica para médicos/enfermeiros

· Atuação fisioterapêutica na sala de parto

· Medicina Periodontal na gestante

História do ICV – Exatamente no dia 16 de agosto de 1945, João Pessoa inaugurava uma maternidade cujo propósito era prestar assistência neonatal aos familiares dos soldados paraibanos que participaram da Segunda Grande Guerra. Assim, Getúlio Vargas entregou a Maternidade Cândida Vargas, nome em referência à sua mãe, que se destinava a prestar o atendimento de partos das gestantes da Capital. A administração da instituição ficou por conta da Legião Brasileira da Assistência (LBA) até o ano de 1975, quando o Instituto Nacional de Assistência Médica e Previdência Social (Inamps) passou a administrá-la. Logo que assumiu, a diretoria do Inamps mudou o nome da Maternidade Cândida Vargas para Maternidade do Inamps, até que em 1990 a gestão do prefeito Carlos Mangueira criou por orientação do diretor Marcus Aranha, através da Lei Municipal 6592, o Instituto Cândida Vargas, referência estadual em obstetrícia.

O ICV foi o primeiro estabelecimento no estado a implantar um Banco de Sangue, um Banco de Leite Humano, além de inaugurar o serviço de Colposcopia na cidade. De lá pra cá, o ICV criou um laboratório de análise clínicas e um farmacêutico, além de serviços de nutrição, de atendimento psicológico, de farmácia hospitalar e de planejamento familiar, entre outros. Em 1999, o Instituto introduziu o método “Mãe Canguru”, em que o bebê prematuro recebe o calor materno substituindo as incubadoras, ficando em permanente contato com a mãe até receber alta da equipe médica. Em 11 de novembro de 1997, a Maternidade recebeu o título de Hospital Amigo da Criança, do Unicef e do Ministério da Saúde.

A nova direção do ICV, sob o comando de José Carlos Evangelista, tem como um dos principais objetivos, na atual gestão, a implantação de uma UTI materna que possa dar garantia de assistência às mulheres parturientes. Além da implantação da UTI materna, que deve contar com oito leitos, a SMS e a diretoria do ICV estarão promovendo reformas no bloco cirúrgico, no pré-parto, na central de esterilização, além da implantação do Centro de Referência às Vítimas de Violência Sexual e Doméstica, o que deve ocorrer ainda este mês.

Notícias relacionadas