Cabañas ensaia retorno ao futebol após incidente em 2010 - WSCOM

menu

Futebol

21/04/2011


Cabañas ensaia retorno ao futebol

Recuperação

Foto: autor desconhecido.

Flamengo e Seleção Brasileira foram duas das vítimas mais famosas de Salvador Cabañas. Em 2008, o paraguaio ganhou fama de carrasco ao selar a derrota do Rubro-Negro para o América-MEX, marcando dois dos três gols da vitória mexicana, e dar fim ao sonho do adversário na Taça Libertadores.

No mesmo ano, o Brasil, então comandado por Dunga, sofreu uma baixa nas Eliminatórias para a Copa de 2010 contra o Paraguai com um gol do atacante. Mas, hoje, o lado "exterminador" de Cabañas virou passado.

Um ano e três meses após ter levado um tiro e ficado em estado grave, o jogador voltou a treinar com bola e aposta no retorno ao futebol mesmo com uma bala alojada na cabeça.

Na sede do clube Libertad, em Assunção, Paraguai, Cabañas recebeu a equipe do "Esporte Espetacular" para uma entrevista exclusiva. O ídolo paraguaio falou da emoção de estar de volta ao seu país, com a família, e estar treinando com bola novamente.

– É muito importante voltar aqui, com a minha gente, e que estejam me apoiando 100%, como sempre. Isso me ajuda muito a meditar um pouco e a pensar "Por que não me recuperar rápido?".

Cabañas já treina com outros jogadores do Libertad, mas ainda passa por uma reabilitação física para recuperar a coordernação motora. Apesar de ser comparado a uma criança que precisa aprender seus primeiros passos, os médicos dizem que há progresso em seu quadro clínico e não há motivo para desistir de ajudá-lo a retornar aos campos onde construiu sua fama de goleador e carrasco brasileiro.

A seleção do Paraguai contava com Cabañas para o Mundial de 2010, mas o incidente o deixou de fora. Torcedores dizem que a dramática partida contra a Espanha, pelas quartas de final – 1 a 0 para a Fúria, resultado que eliminou os paraguaios – teria sido diferente se o atacante estivesse em campo. E é da camisa 10 de sua equipe nacional que o jogador mais sente falta.

– Isso é o que mais quero. Voltar ao futebol e voltar à seleção (paraguaia).

Notícias relacionadas