Buratti é preso em Ribeirão Preto acusado de lavagem de dinheiro - WSCOM

menu

Policial

18/08/2005


Buratti é preso em Ribeirão

Rogério Buratti, ex-secretário municipal de governo de Ribeirão Preto (SP) na gestão do hoje ministro Antonio Palocci, foi preso no início nesta quarta-feira na cidade.

Segundo o promotor Sebastião Sérgio da Silveira, Buratti foi preso por crimes de lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e destruição de provas. Silveira esclareceu que as acusações não se referem ao período em que Buratti foi secretário municipal.

A prisão temporária de Buratti foi decretada depois que o corretor de imóveis Claudinei Mauad foi flagrado tentando destruir provas quando policiais civis e promotores foram realizar uma busca em sua casa. Mauad, disse Silveira, seria operador de Buratti.

O ex-secretário de Palocci foi preso quando prestava depoimento sobre outro inquérito, que apura fraudes em licitações na prefeitura de Ribeirão Preto.

Silveira disse que o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) rastreou movimentações no exterior supostamente irregulares. Com base nesta informação, o Ministério Público de Ribeirão Preto obteve na Justiça autorização para escuta telefônica. A busca na casa de Mauad ocorreu na terça-feira.

Segundo o promotor, “a denúncia contra Buratti deve ser oferecida em no máximo uma semana”. A prisão temporária é válida por cinco dias corridos, mas pode ser prorrogada.

“Temos elementos fortes tanto no inquérito que trata das fraudes em licitações como na atual investigação em que tivemos auxílio do Coaf”, disse Silveira.

Buratti deve ficar preso no centro de detenção provisória de Ribeirão Preto.

Buratti também faz parte, junto com o ex-assessor da Casa Civil Waldomiro Diniz, das investigações sobre a renovação do contrato da multinacional Gtech com a Caixa Econômica Federal.

Notícias relacionadas