Bruno Cunha Lima declara apoio a Bolsonaro e fala sobre ser prefeito de CG: 'precisamos primeiro desarmar os palanques' - WSCOM

menu

Política

16/10/2018


Bruno Cunha Lima declara apoio a Bolsonaro e fala sobre ser prefeito de CG: ‘precisamos primeiro desarmar os palanques’

Foto: autor desconhecido.

O deputado estadual pelo Solidariedade, Bruno Cunha Lima, em final de mandato na Assembleia Legislativa, aproveitou os últimos momentos na Casa para atacar o PT e seu ex-partido, o PSDB. Ele também voltou a declarar que gostaria sim de ser prefeito de Campina Grande, mas que as eleições ainda estão distantes e a Paraíba precisa “desarmar os palanques”.

“Na Paraíba as eleições nunca terminam, mal concluiu um processo eleitoral e já estamos inseridos em outro contexto, entendo a parte especulativa, mas a classe política precisa desarmar os palanques. É impossível que alguém consiga conquistar algum sucesso administrativo, avanço econômico, se ao se encerrar uma eleição já estivermos vivendo outra”, disse.

Na oportunidade, o deputado falou que é natural a especulação, sobre ele se candidatar em Campina Grande, pois teve a maior votação entre todos os candidatos a deputado, na cidade. “As pessoas sabem, sem gastar dinheiro, sem grandes estruturas nem apoios, apenas com a força do trabalho e coerência”, disse, repetindo o discurso feito na Tribuna, de que falta além de honestidade à classe política, coerência. Ele apontou também que vê com excelentes olhos a lembrança (para ser candidato) e ratificou a declaração de que todo jogador de time pequeno sonha em jogar na seleção.

O deputado também falou sobre as eleições que, para ele, mostram um desejo de mudança no país e declarou apoio ao presidenciável, Jair Bolsonaro (PSL). Para Bruno, é preciso combater a esquerda, o PT e o modelo de “liberalismo moral”, apoiando, para isso, um candidato que prega o liberalismo econômico. O político aproveitou para alfinetar o antigo partido, afirmando que o PSDB também entra nessa questão, pois “parece” fazer uma polarização política com o PT, mas são “mais do mesmo”.

Com Portal Paraíba