Brasil terá "central de espionagem" na Alemanha - WSCOM

menu

Mais Esporte

22/03/2006


Brasil terá "central de espionagem"

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) terá uma “central de espionagem” na Alemanha para dar auxílio à comissão técnica da seleção brasileira durante a Copa do Mundo.

A central terá ilha de edição, telões e outros equipamentos para que a dupla Carlos Alberto Parreira e Mario Jorge Lobo Zagallo possam acompanhar os adversários do Brasil na primeira fase e potenciais rivais na fases subsequentes do Mundial.

“No mesmo dia vamos ter como receber o teipe dos jogos. A Alemanha é um país pequeno, o deslocamento é muito difícil e no mesmo dia já estaremos recebendo material”, disse o técnico Parreira.

Atualmente uma mini-central já existe na sede da CBF para dar suporte à comissão técnica. Nela, Parreira, o coordenador-técnico Zagallo e o supervisor Américo Faria, acompanham o desempenho dos brasileiros que atuam no exterior. “O que temos atende bem a nossa necessidade”, completou o treinador.

O Brasil já tem dois espiões trabalhando para a seleção que são Jairo Santos e, eventualmente, o auxiliar de Parreira, Jairo Leal. O treinador pretende anunciar nos próximos dias o nome do terceiro “araponga” da seleção, que pode ser o ex-técnico do Corinthians, Antônio Lopes.

“Existem alguns nomes, estamos analisando. O Lopes é um bom nome, e em breve o espião será anunciado”, disse Parreira. Entre os outros cotados estão o treinador Gilson Nunes e o capitão do tetracampeonato Dunga.

Parreira aproveitou para criticar a decisão da Fifa de não prorrogar o prazo para inscrição dos jogadores para a Copa, que vence em 15 de maio.

Segundo ele a seleção não pretendia trocar jogadores, caso o prazo não fosse estendido. Ele disse que a o Brasil estava sendo solidário ao pleito das outras seleções do mundo.

“Não deu para entender. Acho que as pretensões dos treinadores eram perfeitamente aceitáveis e compreensíveis. Não exigia nenhum sacrifício da Fifa e não ia mudar nenhuma regra”, disse.

Segundo Parreira, os técnicos gostariam de conhecer melhor o estado físico e técnico de seus jogadores antes de convocá-los.

Notícias relacionadas