Brasil recebe menor volume de investimento estrangeiro em 10 anos - WSCOM

menu

Economia & Negócios

30/10/2005


Brasil recebe menor volume de

Os investimentos estrangeiros diretos despencaram em setembro. Foram de apenas US$ 43 milhões, o menor desde março de 1995, quando deixaram o país US$ 22 milhões em investimentos estrangeiros. O resultado do mês passado também está bem abaixo dos US$ 300 milhões esperados pelo Banco Central.

Essa entrada representa uma queda de 93,4% em relação a setembro do ano passado (US$ 646 milhões).

Segundo o chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes, o resultado ruim do mês passado é conseqüência da concentração de retorno de investimentos ocorrido. Um exemplo disso foi uma operação de US$ 290 milhões vinculada ao sistema financeiro em que houve venda de participação estrangeira.

Além disso, houve a venda de participação de uma empresa para a compra de ações e a aquisição de uma empresa estrangeira por uma nacional da área química. Cada uma dessas operações somou US$ 230 milhões.

“De fato, nós temos uma concentração muito grande mas que já estava programada”, disse.

Ele explicou que o resultado de setembro ficou abaixo do projetado porque alguns ingressos não se confirmaram.

Neste mês, até o dia 24, o investimento estrangeiro direto está em US$ 600 milhões e deve chegar a US$ 800 milhões.

No acumulado do ano, os investimentos somam US$ 11,787 bilhões, uma queda de 4,8% na comparação com o mesmo período do ano passado (US$ 12,381 bilhões).

Esses investimentos são importantes para sustentar a retomada do crescimento econômico. Eles ajudam a ampliar a capacidade das empresas de ofertarem bens e serviços. Com maior capacidade de produção, cai o risco de a inflação sair do controle.