Brasil não pode abaixar a cabeça se perder, avisa Parreira - WSCOM

menu

Mais Esporte

09/06/2006


Brasil não pode abaixar a

O peso do favoritismo atribuído à seleção na Copa do Mundo já começa afligir Carlos Alberto Parreira. O técnico afirmou nesta quinta-feira em entrevista coletiva que o Brasil não deve abaixar a cabeça caso deixe a Alemanha sem o sexto título.

“O que a gente não pode é ter arrependimento. Vamos procurar fazer o melhor possível, mas, se sairmos da competição, temos que sair de cabeça erguida”, disse, cercado por centenas de jornalistas.

Parreira, até então, vinha adotando um discurso mais otimista. Frisava que não pensava em voltar mais cedo para casa e afirmava que o favoritismo – fruto dos recentes títulos e da grande fase de Ronaldinho Gaúcho – não atrapalharia o foco e a concentração da delegação.

“A gente tem conversado com os jogadores. Aconteça o que acontecer, não podemos ter nenhum tipo de arrependimento”, reiterou.

A seleção estréia no Mundial no próximo dia 13, contra a Croácia, em Berlim. Atual campeão, o Brasil lidera as principais bolsas de apostas e tem sido seguido por milhares de torcedores desde que desembarcou na Suíça, na primeira etapa de preparação, no dia 22 de maio.

Para Parreira, a ansiedade pelo primeiro jogo é algo que já começa a incomodar o grupo, que até agora disputou apenas dois amistosos, contra o FC Lucerna e a Nova Zelândia.

“Está na hora de competir, já são 18 dias de trabalho. Esses jogadores estão acostumados a jogar a cada três dias em seus clubes e sinto que todos estão doidos para entrar em campo. Inclusive o treinador”, finalizou.

Notícias relacionadas