Bolsonaro diz que eleição não foi fácil e pode ser explicada pelo 'amor de Deus' - WSCOM

menu

Política

03/11/2018


Bolsonaro diz que eleição não foi fácil e pode ser explicada pelo ‘amor de Deus’

Foto: autor desconhecido.

Em entrevista ao pastor Silas Malafaia exibida neste sábado na Rede Bandeirantes, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), afirmou que sua eleição não foi fácil e que só pode ser explicada “pelo amor de Deus”. A conversa, de aproximadamente dez minutos, foi gravada na última terça-feira, 30, quando Bolsonaro esteve na sede da Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, na Penha, zona norte do Rio.

“Longe de mim querer ser o salvador da pátria”, disse o presidente ao pastor. “Mas o País não podia continuar flertando com o comunismo, o socialismo, com o populismo, com o desgaste dos valores familiares.” Bolsonaro afirmou que, durante a campanha, “em suas andanças pelo Brasil”, sempre dizia que o País precisava de um presidente “homem ou mulher, que fosse honesto, que tivesse Deus no coração e que fosse patriota”.

Bolsonaro contou que já esteve duas vezes com autoridades de Israel que se colocaram à disposição para ceder tecnologia capaz de atender ao problema da falta de água no Nordeste. “Com essa tecnologia, podemos fazer até melhor do que em Israel: lá chove menos do que no nosso semiárido”, afirmou. “Com isso, vamos dar independência ao povo do Nordeste, para que saia das mãos dos coronéis.”

Ele contou que conversou com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, e com Donald Trump, presidente dos Estados Unidos. Segundo Bolsonaro, o presidente americano disse que “está muito feliz com a minha vitória”.
Sobre a formação de seu governo, Bolsonaro voltou a afirmar que está em busca de nomes técnicos para os ministérios. “A consequência final do toma lá, dá cá é a ineficiência do Estado”, disse. “Por isso estamos montando um ministério de pessoas técnicas, que responda aos anseios da população e não a agremiações partidárias.”

Jair Bolsonaro afirmou ainda que pretende governar pelo exemplo. “Vamos valorizar a família brasileira, respeitar a inocência das crianças em sala de aula, ter uma política de enfrentamento da violência – porque não há economia com violência –, fazer comércio com o mundo todo sem viés ideológico e buscar tecnologia com países mais desenvolvidos.”

O pastor Silas Malafaia, que casou Bolsonaro com sua atual mulher, Michelle, há onze anos, falou sobre a nova primeira-dama: “É uma mulher discreta, simples, que gosta do ser humano, que (na minha igreja) costumava servir a mesa, é prendada, gosta do ser humano e tem um trabalho lindo com deficientes auditivos.”

Notícias relacionadas