Blog de WS avalia importância do Prof. Narcilvo Cardoso para o futebol da Paraíba - WSCOM

menu

18/10/2018


Blog de WS avalia importância do Prof. Narcilvo Cardoso para o futebol da Paraíba

Foto: autor desconhecido.

Novo texto do Blog de Walter Santos analisa a importância do professor Narcilvo Cardoso para o futebol paraibano tendo a influência da Universidade Federal da Paraiba como elemento de qualificação.

Eis o texto, na integra:

Agora só restam lições de vida com a história do mestre Narcilvo Cardoso, vencedor solitário de Manaira

    Para Gilda, sua eterna companheira

Soou como fruto do punhal maroto, solitário e sem gemido o último suspiro do Mestre. Manaíra, meio de outubro de 2018, antes da tragédia anunciada, uma outra se instalou dando adeus ao maior dos professores vivos fora do mundo real do tal futebol brasileiro.

Narcilvo Cardoso era mais que professor da UFPB e de tantos gramados. Se transformou em craque de construir relações, muito mais do que táticas e jogadas dos seus incontáveis alunos da vida.

Até onde a vista alcança foi o primeiro professor universitário com formação e diálogo exteriores-Lembro-me bem dele fazendo dos Estados Unidos e da geração Parreira – Cláudio Coutinho em nova expressão do futebol internacional.

Seu apito de prata com corrente sobre seu pescoço jamais lhe tirou a autoridade para interromper a jogada e refazê-la na medida certa com ele ensinando a forma correta de jogar.

Quando falo (escrevo) sobre Narcilvo, de cara me vem à memória de Roberto Dimas Campos, quarto-zagueiro primoroso forjado nas lides de Narcilvo, antes de chegar a ser titular do Botafogo.
Narcilvo era um filósofo da vida ensinando gente rude a saber tocar bem a bola e fazer jogadas coletivas, muitos desses do Castelo Branco, como se fosse o elemento da ligação indispensável para fazer a orquestra tocar.

Lembro ainda hoje dos dois campos de pelada, o Campão, com ele chegando cercado de bolas, atletas, vez em quando conversando com a ex-chefe do Departamento, Vera Nóbrega de Lucena, professor Hélio Eloi Galiza, Pedrinho, Joás Antonio Ribeiro, Tavinho, eu e um monte de atletas peladeiros ao redor.

Fora da dor da partida, foi um Pai, amigo e professor Excepcional.

Notícias relacionadas