Black Friday: Procon monitora preços de 340 produtos e monta plantão até às 20h, em JP - WSCOM

menu

Paraíba

23/11/2018


Black Friday: Procon monitora preços de 340 produtos e monta plantão até às 20h, em JP

16 lojas da Capital estão sendo monitoradas. Órgão fará plantão até às 20h desta sexta-feira (23)

Foto: autor desconhecido.

A Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JP) monitora os preços de 340 produtos em 16 lojas da Capital dentro da Operação Black Friday, que ocorre nesta sexta-feira (23), em todo Brasil. A fiscalização do Procon-JP fará plantão até às 20h nesta sexta-feira para atender aos consumidores durante a realização da mega promoção.

A Operação Black Friday, que está sendo realizada nas lojas de João Pessoa, principalmente nas grandes redes, fará comparativos dos preços coletados antes e durante a mega promoção para verificar se houve irregularidades, a exemplo de propaganda enganosa e ‘maquiagem’ de preços. “Há um mês estamos de olho nos preços. Quem tentar se aproveitar do momento para enganar o consumidor, sofrerá as penalidades da lei”, avisou Helton Renê, secretário do Procon-JP.


Helton Renê explica que, de posse dos preços coletados ao longo do mês, a equipe de fiscalização do Procon-JP vai poder detectar as irregularidades. “Com esse material em mãos, nossa equipe vai poder ajudar ao consumidor a tirar dúvidas em tempo real e passará toda a sexta-feira conferindo os preços dos produtos promocionais nas lojas. Estaremos de plantão das oito da manhã às oito da noite”, frisou.


Produtos
Dentre os 340 itens constantes na relação de monitoramento do Procon-JP estão os produtos mais procurados pelo consumidor no Black Friday como aparelhos de celular e de TV, fogões, refrigeradores, microondas, máquinas de lavar, computadores, liquidificador, ar-condicionado, ventilador, ferro de passar, churrasqueiras, bebidas, etc.


Irregularidades
O titular do Procon-JP informa que, quando se trata de grandes promoções, os principais problemas encontrados geralmente são publicidade enganosa ou abusiva e a chamada ‘maquiagem’ nos preços, que é quando o produto tem o preço majorado antes da data prevista para a promoção e ‘rebaixado’ durante o dia do grande desconto.

Consumidor é fiscal
O secretário acrescenta que há, ainda, irregularidades como a diferenciação nos preços expostos nas prateleiras e no código de barras na hora do pagamento. “São várias situações em que nossa equipe deve ficar atenta, mas o consumidor deve fazer a sua parte denunciando quando achar que está sendo lesado. Na verdade, ele é o nosso principal fiscal”, complementou Renê.

Atendimentos do Procon-JP
Sede – segunda a sexta-feira: 8h às 14h na sede situada na Avenida D. Pedro I, nº 473, Tambiá
MP-Procon – segunda a sexta-feira: 8h às 17h na sede situada no Parque Solon de Lucena, Lagoa, nº 300, Centro
Uninassau: segunda a sexta-feira das 8h às 17h, no Núcleo de Práticas Jurídicas da Faculdade Uninassau, na av. Amazonas, 173, Bairro dos Estados
Telefones: 3214-3040, 3214-3042, 3214-3046, 2107-5925 (Uninassau) e 0800-083-2015.

 


Por Redação com Portal WSCOM