Bebianno liga para Moro e pede para esclarecer candidaturas de laranjas - WSCOM

menu

Política

15/02/2019


Bebianno liga para Moro e pede para esclarecer candidaturas de laranjas

O presidente Jair Bolsonaro determinou que a Polícia Federal - subordinada a Moro, investigasse o caso

Na imagem, o ministro Gustavo Bebianno

Em meio à crise que se instalou no Palácio do Planalto, o ministro Gustavo Bebianno (Secretaria-Geral) ligou para Sergio Moro (Justiça) nesta quinta-feira (14) para colocar-se à disposição para prestar esclarecimentos sobre a apuração de candidaturas laranjas do PSL.

Na quarta (13), o presidente Jair Bolsonaro determinou que a Polícia Federal -subordinada administrativamente a Moro – começasse a apurar as suspeitas. Bebianno presidiu o PSL, partido do presidente, entre janeiro e outubro de 2018.

 

Segundo o jornal a Folha de S. Paulo, desde a revelação do esquema, Bebianno nega envolvimento com o caso e diz que as decisões sobre chapas nos estados foram das direções regionais e que cuidou apenas da eleição presidencial.

 

Candidatas laranjas de Minas e de Pernambuco foram abastecidas com verba pública e declaram gastos em gráfica de fachada, em empresas ligadas ao gabinete do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, e em uma gráfica de um filiado do PSL.

 

Segundo ata de reunião do partido, de julho do ano passado, Gustavo Bebianno, então presidente interino da sigla, ficou sendo o responsável pela distribuição de verbas públicas a candidatos nos estados na eleição de 2018.

 

Mesmo antes do pedido do Bolsonaro, investigações já tinham começado tanto em Minas quanto em Pernambuco.

 

A PF convocou a candidata laranja Maria de Lourdes Paixão, de Pernambuco, para depor nesta quinta (14), mas ela pediu adiamento. A crise dos laranjas foi alavancada na quarta (13) pelo ataque do vereador Carlos Bolsonaro, filho do presidente, ao ministro.