Batinga desconhece reunião com Rosas e ainda acredita em aliança PSB/PMDB - WSCOM

menu

Política

16/07/2009


Batinga desconhece reunião com Rosas

O deputado Carlos Batinga (PSB) revelou na noite em entrevista exclusiva ao WSCOM Online desta quinta-feira 16 que não tem nenhuma reunião agendada com o vice-presidente estadual do PSB, Edvaldo Rosas, para a próxima semana, como anunciou o próprio o vice-presidente nesta quarta-feira 15.

Rosas anunciou em alguns veículos de comunicação de João Pessoa que irá manter uma conversa com Batinga e o deputado estadual Leonardo Gadelha, também do PSB, na próxima semana para definir de uma vez por todas se os dois deputados irão continuar no partido e apoiar a candidatura de Ricardo Coutinho ao governador. Mas, Batinga afirmou não saber nada a respeito deste suposto encontro.

“Não tem nenhuma reunião agendada, posso até conversar com ele na próxima semana, mas até hoje não sei de nada disto. Só se marcaram com Leonardo e ele não me avisou”, disse Batinga.

Rosas disse também que o entendimento existente nas hostes socialistas é de que Batinga permanecerá ao lado de Ricardo. No entanto, o deputado revelou que no momento está avaliando como se posicionará caso se concretize mesmo o rompimento entre Ricardo e o governador José Maranhão (PMDB) e que ainda trabalha com a hipótese de união dos dois grupos.

“Estamos fazendo uma avaliação, mas ainda trabalho na hipótese de manter a aliança dos dois grupos. Aliás, tenho cobrado do partido que possamos discutir politicamente uma solução para os desentendimentos”, afirmou.

Apesar dos constantes críticas entre Ricardo e Maranhão, o deputado afirmou que ainda acredita na união dos dois.

“Segunda houve desentendimentos, ontem também, mas ainda acredito na união e temos a até o final de setembro para costuramos este acordo”, frisou.

Com relação à criação do novo parido, o PSR (Partido Socialista da República), Batinga disse que só pensará em outra alternativa, quando se esgotar todas as possibilidades de entendimento.

“Só vou pensar em outra alternativa se não logramos êxito na proposta de união”, sustentou.
 

Notícias relacionadas