Batendo de novo: Maranhão diz em seminário que falta de projeto imobilizou Gover - WSCOM

menu

Política

16/06/2006


Batendo de novo: Maranhão diz

O senador José Maranhão (PMDB) voltou hoje a atacar o governador Cássio Cunha Lima (PSDB). Para ele, a administração do tucano foi imobilizada por falta de projetos.

‘Não tem projeto e, por isto mesmo, passou três anos e meio parado, sem saber sequer por onde começar’, disse Maranhão ao fazer o encerramento do seminário Paraíba de Futuro, no início da tarde desta sexta-feira 16, no plenário da Câmara Municipal de Monteiro.

‘Sem idéias, sem projetos e sem rumo, não se chega a lugar nenhum’, acrescentou o senador, que tem endurecido o discurso desde a terça-feira 13, quando foi divulgada nova rodada de pesquisas do Correio/Consult. Os números mostram encolhimento da diferença entre Cunha Lima e Maranhão – que já foi de 13% e caiu para 7,2%

Idéias – O senador disse que o seminário tem servido para coletar, desde já, as idéias que vão integrar seu plano de governo.

‘A iniciativa, pioneira, tem por objetivo colher da sociedade idéias e projetos para compor o nosso Plano de Governo’, declarou.

O senador Ney Suassuna, por sua vez, conclamou todos os segmentos da sociedade organizada e o povo em geral, “a cerrar fileiras, todos irmanados, com objetivo definido, no sentido de promover as mudanças que a Paraíba quer e precisa, através da vitória do PMDB nas eleições de outubro”.

O seminário foi aberto pelo presidente da Fundação Ulysses Guimarães, professor Sales Gaudêncio, com as presenças da prefeita de Monteiro, Lourdinha Aragão; do deputado federal Wilson Santiago , do ex-governador Wilson Braga; prefeitos de Livramento e de São Sebastião do Umbuzeiro, José Anastácio e Alexandre Fernandes, respectivamente; do ex-deputado federal Álvaro Neto; estudantes, professores, lideranças políticas e comunitárias, profissionais liberais, sindicalistas e representantes de organizações não governamentais.

O ex-superintendente do Sebrae, Carlos Batinga, proferiu palestra sobre Potencialidade do Cariri Paraibano. Ele informou que o Cariri é constituído por 31 municípios, com 189.076 habitantes, sendo 38,3% analfabetos e 32,5% com freqüência escolar. O índice de pobreza é muito alto e seu combate somente será possível com a geração de trabalho, renda, investimento e desenvolvimento, onde é indispensável a capacitação, escolaridade e saúde pública.

“Saúde Regional, Políticas Públicas e seus Problemas, foi o tema da palestra proferida pelo ex-secretário estadual de Saúde, José Maria de França, atual diretor da Funasa.O coordenador do Projeto de Transposição de Águas do Rio São Francisco, Francisco Jácome Sarmento, falou sobre “Água: Qualidade de Vida e Desenvolvimento.

Francisco Sarmento, fez um balanço do Plano das Águas, implementado no Governo José Maranhão, afirmando que foram beneficiadas 2,5 milhões de pessoas com a construção de 500 mil metros cúbicos de barragens, 1.200 quilômetros de adutoras e implantação de 10 mil hectares de área irrigada, num investimento de R$ 543 milhões.

Todos os temas foram amplamente debatidos com o plenário. O Seminário, que já foi realizado nas cidades de Patos, Campina Grande, Cajazeiras, Princesa Isabel, Itaporanga e João Pessoa, terá seqüência nesta segunda-feira (19), na cidade de Guarabira. O último evento da série está previsto para a próxima quinta-feira (22), na cidade de Santa Rita.

O presidente da Fundação Ulysses Guimarães explicou, por sua vez, que a iniciativa visa mobilizar todos os segmentos da da sociedade civil organizada, para apresentar sugestões de políticas públicas objetivando a elaboração de um Plano para a retomada do crescimento da Paraíba, nas áreas de saúde, educação, segurança, infra-estrutura, agricultura, recursos hídricos, turismo (ecológico, religioso e de eventos), atividades comerciais e industriais.