Barrado e fora de posição no Botafogo, Camilo cobra Jair e vai embora sem treina - WSCOM

menu

Mais Esporte

07/04/2017


Camilo briga com Jair e pode deixar Bota

CLIMA QUENTE

Foto: autor desconhecido.

A sexta-feira amanheceu com o clima pesado no Botafogo, mas não tanto pela demissão do coordenador médico do clube, Luiz Fernando Medeiros. Antes do treino, uma reunião de aproximadamente 20 minutos aconteceu entre jogadores à beira do campo, de frente para a imprensa. O GloboEsporte.com apurou que o motivo tinha nome e número: o camisa 10 Camilo, que não estava presente naquele momento. O meia, principal jogador do Alvinegro na campanha de classificação para a Libertadores, está insatisfeito. E não é pouco.

Com a decisão de escalar um time misto contra o Fluminense, pela semifinal da Taça Rio, para evitar maior desgaste e ter novas baixas de jogadores, Camilo estava cotado para jogar neste domingo. Inclusive, treinou com a provável equipe para o Clássico Vovô na quinta-feira. Mas nesta sexta decidiu expor sua insatisfação pela barração, ainda mais por considerar que tem sido prejudicado por atuar como um ponta-esquerda, fora de sua posição, na formação escolhida por Jair Ventura para tentar encaixar o camisa 10 ao lado de Montillo, principal contratação para 2017.

Camilo se reuniu com Jair e o auxiliar Emílio Faro antes do treino. Demonstrou seu descontentamento com a falta de critério e deu a entender que, se for para ser reserva, preferia ser negociado – seu contrato é até maio de 2018 e a multa rescisória é de R$ 10 milhões. E foi embora antes do treino fechado. A reunião à beira do campo teve a presença do técnico em um primeiro momento, depois ficaram só os jogadores. Um dos líderes do elenco, Jefferson foi quem mais falou, gesticulou e procurou agregar o grupo, que sempre teve a união como ponto forte.

Para evitar que uma crise exploda às vésperas da volta da Libertadores, o Botafogo decidiu se blindar e anunciou que neste sábado o treino será completamente fechado e sem entrevistas para a imprensa. Além da situação de Camilo, a semana termina com clima ruim no departamento médico após as demissões do coordenador Luiz Fernando Medeiros e do ortopedista Alexandre Sales. Fora isso, o zagueiro Marcelo ainda é acusado pela ex-namorada de agressão e será intimado a depor na 10ª Delegacia de Polícia, em Botafogo, na Zona Sul do Rio de Janeiro.
 

Notícias relacionadas