Autoridades ordenam que população deixe Nova Orleans - WSCOM

menu

Internacional

28/08/2005


Autoridades ordenam que população deixe

Autoridades de Nova Orleans, no sul dos Estados Unidos, ordenaram que a população abandone a cidade, devido à proximidade do furacão Katrina, de categoria cinco, anunciou o prefeito Ray Nagin. “Quero que os cidadãos entendam que isto é muito sério”, disse o prefeito em entrevista coletiva, ao anunciar a desocupação da cidade, de 1,4 milhão de habitantes.

O furacão Katrina, que se dirige a Nova Orleans, atingiu a categoria máxima na escala Saffir-Simpson, com ventos de mais de 252km/h e capaz de provocar grande destruição, informaram canais de TV americanos.

Os ventos do Katrina têm poder para arrancar telhados de casas e prédios industriais, e derrubar pequenas construções, além de causar inundações. A categoria 5 é atribuída a um furacão com capacidade de provocar danos catastróficos.

“Estamos muito preocupados” com os danos que Katrina pode causar, embora não se pode saber ainda se sua intensidade continuará no nível máximo quando ela tocar a terra, previsivelmente amanhã, acrescentou Ed Rappaport, meteorologista do NHC, em entrevista à rede CNN.

Fuga nos EUA

Milhares de pessoas deixavam neste domingo a cidade de Nova Orleans, no estado americano da Louisiana, antes da chegada do furacão Katrina, que já havia matado sete pessoas na Flórida na quinta-feira.

A governadora da Louisiana, Kathleen Blanco, ordenou a evacuação das áreas ao longo da costa. Ela pediu às pessoas para deixarem o local calmamente e não entrarem em pânico.

Nova Orleans está em uma depressão geográfica, a dois metros abaixo do nível do mar. Segundo o prefeito, há o temor de enchentes com as chuvas após a passagem do furacão.

As 21 plataformas de petróleo na costa da Louisiana, no Golfo do México, foram evacuadas. Elas são responsáveis por cerca de 25% da produção doméstica de gás e petróleo nos EUA.

No domingo pela manhã, filas de carros eram vistas nas principais vias de saída de Nova Orleans. Hotéis numa distância de até 240 km da cidade estavam completamente lotados.

O estádio da cidade foi aberto para oferecer abrigo às pessoas que não pudessem deixar Nova Orleans.

O presidente George W. Bush anunciou ter decretado um estado de emergência na Louisiana, abrindo o caminho para o envio de ajuda federal às pessoas afetadas.

No Estado vizinho do Mississippi, as autoridades também declararam estado de emergência.

Notícias relacionadas