Autoridades confirmam a morte de quatro pessoas em queda de passarela em Miami - WSCOM

menu

Internacional

16/03/2018


Autoridades confirmam a morte de quatro pessoas em queda de passarela em Miami

O governador da Flórida, Rick Scott, disse que uma investigação completa sobre o incidente será feita e que os responsáveis pela queda da passarela serão punidos

Foto: autor desconhecido.

As autoridades da Flórida afirmaram nessa quinta-feira (15) que quatro pessoas morreram na queda de uma passarela instalada recentemente sobre uma avenida de Miami, nos Estados Unidos, próxima à Universidade Internacional da Flórida. Em entrevista coletiva, o chefe do Corpo de Bombeiros do condado de Miami-Dade, David Downey, confirmou as mortes e  informou que dez feridos foram levados para hospitais locais.

O governador da Flórida, Rick Scott, disse que uma investigação completa sobre o incidente será feita e que os responsáveis pela queda da passarela serão punidos.

Scott disse que bombeiros e equipes de resgate estão no local do acidente para prestar assistência. David Downey explicou que seus homens ficarão em “modo de busca”, utilizando câmeras e cachorros treinados para ver se ainda há sobreviventes.

“Temos que tirar peça por peça (da estrutura). É tudo muito instável”, afirmou o comandante do Corpo de Bombeiros.

Imagens aéreas divulgadas pelo Corpo de Bombeiros no Twitter mostram as equipes retirando pedaços da passarela, acompanhadas de cães que farejam para encontrar sobreviventes.

Em entrevista coletiva, o senador Marco Rubio lamentou o acidente. “Ironicamente, a passarela tinha sido projetada para oferecer mais segurança aos pedestres que cruzam essa movimentada avenida”, disse.

Em Washington, o chefe da Junta Nacional de Segurança no Transporte (NTSB), Robert Sumwalt, disse que uma equipe está viajando para Miami a fim de acompanhar as investigações.

A passarela seria construída para conectar uma região de apartamentos de estudantes da Universidade Internacional da Flórida ao campus principal da instituição. As obras começaram no ano passado, com previsão de conclusão em 2019.

No último sábado (10), a construtora responsável pela obra instalou a passarela sobre a estrutura principal, que deveria se sustentar por meio de cabos de tensão.

O cirurgião-chefe do hospital Kendall Regional Center, Mark McKenney, disse que dez feridos chegaram ao local, dois em condições críticas.