Atual e futuro presidentes do BNDES vão se reunir em breve - WSCOM

menu

Política

22/11/2018


Atual e futuro presidentes do BNDES vão se reunir em breve

Para o processo de transição, os presidentes do BNDES, o atual e o futuro, se reunirão.

Foto: autor desconhecido.

O atual presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Dyogo Oliveira, informou hoje (22) que a transição para a nova gestão de Joaquim Levy – já confirmado pelo presidente eleito Jair Bolsonaro para comandar a instituição – está “tranquila” e que “em breve” deve ocorrer uma reunião presencial.

“O processo de transição tem sido tranquilo. A gente tem repassado algumas informações, vamos começar um período de interações mais amiúde. Mas o Banco está numa situação bastante tranquila do ponto de vista econômico, financeiro, então não há grandes dificuldades nesse processo de transição. A gente ainda não teve reunião, estamos passando as informações e devemos começar em breve os encontros mais amiúde”, disse Oliveira.

De acordo com a Agência Brasil, sobre a possibilidade de ocupar um cargo no novo governo, ele se limitou a dizer que é especialista em gestão pública e ocupa função de servidor de carreira. “É o máximo que posso dizer”. Dyogo Oliveira participou do evento Almoço do Empresário, na Associação Comercial do Rio de Janeiro.

Oliveira comentou também a declaração do presidente eleito de que iria abrir a “caixa-preta” do BNDES, Oliveira afirmou que o banco atualmente é o mais transparente do mundo: “Isso pra nós só mostra que em algum momento, no passado, o BNDES não teve essa transparência e gerou essa imagem. E que nós nos sentimos cada vez mais incentivados a continuar fazendo esse tipo de divulgação que nós temos feito, porque hoje o BNDES divulga plenamente todas as suas informações no site. Todas as operações, internas e externas, valores contratados, o contratante. Há um nível de transparência no BNDES hoje sem parâmetros no mundo. Não há nenhum banco do mundo que seja tão transparente quanto o BNDES”.

Auditoria externa

Ele destacou ainda o trabalho de auditoria de um escritório internacional independente, que deve ser concluído ainda este ano. “Não há nenhum funcionário do BNDES sequer delatado por corrupção. Nenhuma instituição pode dizer isso. Nós temos um escritório internacional nesse momento executando um trabalho de investigação forense no BNDES e a conclusão deve se dar ainda este ano. O BNDES é objeto de auditoria e investigação por diversas instituições de controle no Brasil e não há até o momento nenhuma evidência de que tenha ocorrido nenhum ato de corrupção dentro do BNDES. Então eu acho que isso deva ser melhor esclarecido”.

O presidente do BNDES citou um acordo com o Tribunal e Contas da União (TCU) e o lançamento, na próxima semana, da nova plataforma de transparência, onde haverá um maior detalhamento das operações e participações do banco.

Na palestra para os empresários, Oliveira destacou as novas áreas de atuação a que o BNDES tem se dedicado, como a elaboração de projetos de infraestrutura, projetos de gestão para a privatização de empresas – como as de saneamento em andamento – e o fomento para promover o crescimento do mercado de capitais no país.

Portal WSCOM