Atlético-PR mantém ascensão e afunda a Ponte - WSCOM

menu

Mais Esporte

25/08/2005


Atlético-PR mantém ascensão e afunda

Em ascensão no Campeonato Brasileiro, o Atlético-PR aumentou ainda mais a crise vivida pela Ponte Preta desde a saída do técnico Vadão. Nesta noite de quarta-feira, o clube de Curitiba derrotou os paulistas por 2 a 0, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, e se aproximou do grupo que vai à Copa Sul-Americana. De quebra, a equipe rubro-negra impediu que o adversário se recuperasse na competição nacional.

“Temos que pensar em vencer os jogos e ver o que vai acontecer com os adversários. Se ganharmos mais três jogos seguidos, vamos subir e encostar. Quem sabe, brigar pela Libertadores e até pelo título”, projetou o atacante Finazzi, autor do segundo gol.

Com o resultado, o time de Campinas acumula sete jogos sem vencer (seis derrotas e um empate) e segue com 33 pontos, em nono lugar, mas podendo despencar ainda mais na classificação dependendo dos outros resultados da 22ª rodada. Esta foi a primeira partida depois da saída de Zetti, substituído interinamente pelo técnico Nenê Santana.

Já os paranaenses acumulam o segundo triunfo seguido e sobem para 28 pontos, em 15° lugar, se aproximando do grupo que vai à Copa Sul-Americana na próxima temporada. Na rodada anterior, os atuais vice-campeões nacionais golearam o São Paulo por 4 a 2, em Curitiba.

Além de voltar a sonhar com uma vaga em um torneio internacional, o Atlético-PR obtém apenas sua segunda vitória como visitante na competição. A primeira aconteceu no dia 17 de julho, quando derrotou o Atlético-MG por 3 a 2, em Belo Horizonte.

A Ponte Preta, por sua vez, acumula um jejum de resultados positivos. Depois de liderar o Nacional-05 por oito rodadas, o clube não conseguiu se acertar com a saída de Vadão e não vence desde 27 de julho, data na qual bateu o Santos por 1 a 0, na Vila Belmiro.

No último domingo, a equipe alvinegra foi goleada por 4 a 0 pelo Brasiliense, tropeço que fez o técnico Zetti colocar o cargo à disposição dois dias depois. A expectativa é de que Estevam Soares, antigo sonho da diretoria, se apresente até sexta-feira. Márcio Araújo, do Avaí, é a segunda opção.

A Ponte Preta volta a campo no próximo domingo para enfrentar o Atlético-MG, às 16h, no estádio Mineirão. Já o Atlético-PR recebe, sábado, o Juventude, também às 16h, na Arena da Baixada, em Curitiba.

O jogo

Com mais posse de bola e trabalhando principalmente pelas laterais, a Ponte Preta quase abriu o placar aos 7min. Izaías fez boa jogada pela direita e cruzou. O lateral-esquerdo Bruno apareceu de surpresa e, na pequena área, cabeceou à direita de Diego, perdendo ótima chance.

Apesar de não conseguir construir boas jogadas, o Atlético-PR saiu na frente aos 19min. Éverton não cortou no meio-campo e a bola sobrou para o colombiano Ferreira. Ele deu lindo drible em Luiz Carlos, invadiu a área e tocou no canto direito do goleiro Lauro, que ainda encostou na bola, mas não conseguiu evitar o gol.

Com a desvantagem, a Ponte não teve força para reagir. Não tendo jogadores de criação no meio-campo, o time abusou das jogadas pelas alas e dos lançamentos longos para os atacantes que, bem marcados, pouco produziram.

A melhor oportunidade dos campineiros surgiu apenas aos 42min. Evando recebeu na área, girou sobre a marcação e chutou forte. Diego, bem colocado, conseguiu espalmar para escanteio no canto esquerdo.

No segundo tempo, a Ponte Preta voltou com a mesma morosidade que encerrou a etapa inicial. Com Luciano Santos apagado em campo, o time passou a explorar as jogadas pelo lado direito com Luciano Santos. Em vão.

Aos 9min, o Atlético-PR aproveitou a lentidão do rival e chegou ao segundo gol. Lima fez linda jogada na intermediária, passou por três marcadores e tocou para Ferreira. O meia rolou para Finazzi, que apenas desviou no canto direito do goleiro Lauro.

Com o time sem objetividade, o técnico interino Nenê Santana sacou Luciano Santos para a entrada do meia-atacante Gileno. A mudança não surtiu o efeito esperado e a Ponte só foi assustar aos 26min. Evando arriscou da entrada da área, Diego espalmou e Bruno, novamente na pequena área, chutou por cima.

A partir dos 30min, o técnico Antônio Lopes fechou o Atlético-PR no campo de defesa para garantir o resultado. Sem opções, a Ponte tentou sufocar, mas não conseguiu descontar.

PONTE PRETA

Lauro; Luciano Baiano, Galeano, Luís Carlos e Bruno; Éverton, Ângelo (André Silva), Carlinhos e Luciano Santos (Gileno); Izaías (Vandinho) e Evando

Técnico: Nenê Santana

ATLÉTICO-PR

Diego; Ticão, Danilo, Paulo André e Marin; Douglas, Alan Bahia, Evandro (Marcus Vinícius) e Ferreira (Caetano); Lima e Finazzi (Denis Marques)

Técnico: Antônio Lopes

Local: estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)

Árbitro: Djalma José Beltrami Teixeira (RJ)

Auxiliares: Beival do Nascimento Souza (RJ) e Carlos Henrique Alves de Lima (RJ)

Público: 1.814 pagantes

Renda: R$ 16.521,00

Cartões amarelos: Evandro (A), Gileno (PP)

Gols: Ferreira, aos 19min do primeiro tempo; Finazzi, aos 9min do segundo tempo

Notícias relacionadas