Atlético-MG empata e Tite pede demissão outra vez - WSCOM

menu

Mais Esporte

04/08/2005


Atlético-MG empata e Tite pede

Nem mesmo o sal grosso colocado na escada que dá acesso ao gramado do Mineirão fez o Atlético-MG reagir no Campeonato Brasileiro. Nesta noite de quarta-feira, no duelo dos piores da competição, o time de Belo Horizonte apenas empatou por 2 a 2 com o Paysandu. O tropeço, enfim, derrubou o técnico Tite do comando.

O resultado não foi bom para ambos, que permanecem ocupando as duas últimas colocações agora com apenas 13 pontos. Os paraenses, porém, seguram a lanterna por causa do saldo de gols, -5 contra -12.

A partida marcava a reestréia do técnico Tite. Ele chegou a pedir demissão no último sábado, depois da derrota para o Goiás, mas aceitou retornar com a contratação de Carlos Alberto Silva para o cargo de diretor de futebol, anteriormente ocupado por Humberto Ramos.

Apesar da mudança, o time voltou a cometer muitos erros defensivos e desperdiçar boas chances de gols. No final da partida, os atletas tentaram o terceiro gol, sem sucesso, sob o coro de “Adeus, Tite” vindo das arquibancadas.

Nos vestiários, ele atendeu aos pedidos. “Fica o agradecimento ao trabalho e fica a lembrança do respeito profissional. Agora fica a mobilização de um outro profissional. Torcer para que ele tenha um pouquinho mais de sorte e detalhe para que o Atlético-MG mude sua caminhada”, disse.

O único com motivos para comemorar é o atacante Róbson. Com o gol anotado, o jogador chegou aos 11 e assumiu a artilharia isolada do Nacional-05. “Estou feliz, mas o importante foi que conseguimos um ponto. Estava faltando um pouco de sorte e agora vamos animados para pegar o Botafogo”, afirmou o avante.

Seu time, no entanto, somou apenas seu terceiro ponto fora de Belém (Veja os números no quadro abaixo). Para piorar, o clube acumula agora oito partidas sem vencer (seis derrotas e dois empates). A última aconteceu no dia 26 de junho, quando bateu o Palmeiras por 2 a 1, de virada, no Pará.

Os mineiros também passam por um jejum e já possuem quatro partidas sem triunfar desde que golearam o Fortaleza por 4 a 1, no Ceará, no último dia 20 de julho.

Na próxima rodada, o Paysandu enfrenta o Botafogo, sábado, às 16h, no estádio Luso-Brasileiro, no Rio de Janeiro. Já o Atlético-MG recebe o Fluminense, domingo, às 18h10, novamente no Mineirão.

O jogo

Com mais posse de bola e chegando com facilidade ao ataque, o Atlético-MG não demorou a abrir o placar com um golaço. Aos 8min, Fábio Baiano recebeu na entrada da área e chutou cruzado. A bola fez uma curva e entrou no canto esquerdo alto de Alexandre Favaro.

A desvantagem fez o Paysandu acordar e quase empatar a partida com o artilheiro Róbson. Aos 14min, Éder Ceccon cruzou da direita, o atacante se antecipou ao marcador e cabeceou forte para boa defesa de Danrlei no ângulo esquerdo.

A partir dos 20min, os mineiros voltaram a controlar a partida. Aos 29min, Fábio Baiano arriscou de longe, Alexandre Fávaro rebateu e Marques, de frente para o gol, chutou à esquerda, perdendo ótima chance de ampliar.

Na volta do intervalo, o Atlético-MG continuou dominando, mas foi surpreendido aos 11min. Róbson cobrou falta com perfeição e acertou o ângulo esquerdo de Danrlei, marcando seu 11° gol no torneio.

A resposta atleticana foi imediata. Aos 15min, Rubens Cardoso cruzou da esquerda para Luís Mário. O atacante dominou no peito e, na saída do goleiro, cabeceou por cobertura.

Quando o time da casa parecia mais tranqüilo para até ampliar o placar, o Paysandu conseguiu empatar. Aos 17min, Após confusão na área, a bola sobrou para o meia Rodrigo chutar rasteiro no canto esquerdo e deixar tudo igual mais uma vez.

A partir dos 30min, o Atlético-MG entrou em desespero. Sem poder de criação, o time ficou preso na marcação adversária e só conseguia chegar ao campo de ataque em bolas levantadas para a área.

Aos 43min, Zé Antônio chutou de longe e Alexandre Fávaro rebateu. Euller, em posição legal, empurrou para o gol, mas o árbitro anulou alegando impedimento do atacante.

ATLÉTICO-MG

Danrlei; Walker, Leandro Castan, Henrique e Rubens Cardoso; Zé Antônio, Rafael Miranda (Édson Araújo), Fábio Baiano e Rodrigo Fabri (Euller); Marques e Luís Mário (Renato)

Técnico: Tite

PAYSANDU

Alexandre Fávaro; Marco Aurélio, João Carlos, Sílvio e Leandro (Luiz Augusto); Alemão, Vanderson, Rodrigo e Donizete Amorim (Balão); Éder Ceccon (Marabá) e Róbson

Técnico: Gílson Kleina

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Árbitro: Lourival Dias Lima Filho (BA)

Auxiliares: Alessandro Álvaro Rocha Matos (Fifa-BA) e Kléber Moradillo da Silva (BA)

Cartões amarelos: Walker (A), Rodrigo Fabri (A), Marco Aurélio (P), Sílvio (P), Euller (A)

Gols: Fábio Baiano, aos 8min do primeiro tempo; Róbson, aos 11min, Luís Mário, aos 15min, e Rodrigo, aos 18min, do segundo tempo

Notícias relacionadas