Atlético-MG bate Juventude, mas segue mal no BR - WSCOM

menu

Mais Esporte

20/08/2005


Atlético-MG bate Juventude, mas segue

Um gol marcado por Quirino aos 42min do segundo tempo garantiu a vitória por 2 a 1 do Atlético-MG sobre o Juventude, nesta tarde de sábado, em Belo Horizonte, no encerramento do primeiro turno. Este triunfo evitou que o time mineiro completasse um mês sem vencer no Campeonato Brasileiro, mas não amenizou sua situação, que segue delicada.

“Tive a oportunidade de entrar, estar bem posicionado ali e fazer o gol para ajudar o Atlético a sair dessa situação. Mas ainda não está bom, temos mais jogos pela frente e temos que conquistar mais pontos”, disse o avante, que não marcava desde o dia 23 de fevereiro.

A equipe alvinegra deixou a lanterna da competição, mas pode voltar para ela caso o Paysandu empate ou vença o Flamengo neste domingo – mineiros e paraenses possuem 16 pontos cada, porém o Atlético-MG leva vantagem no saldo de gols (menos oito contra menos 15).

Já o Juventude mantém a instabilidade desde a chegada do técnico Sebastião Lazaroni. Com mais este tropeço, os gaúchos seguem com 29 pontos e fora do grupo que vai à Copa Sul-Americana na temporada seguinte.

O clube de Caxias do Sul, aliás, não conseguiu se encontrar no torneio desde a saída do técnico Ivo Wortmann. Com Lazaroni, o time acumulou seu quarto resultado negativo (tem ainda um empate e uma vitória).

A vitória deste sábado acabou com uma seqüência negativa dos mineiros no Nacional-05. O time não vencia desde o dia 20 de julho, data na qual goleou o Fortaleza por 4 a 1, no Ceará. Neste período, foram dois empates e cinco derrotas – a última delas contra o Vasco por 2 a 1. Além disso, a equipe de Minas conquista a primeira vitória com Marco Aurélio Moréia, que havia perdido os três primeiros jogos.

O Atlético-MG volta a campo na próxima quinta-feira para enfrentar o Figueirense, às 20h30, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. O Juventude recebe o Corinthians, quarta-feira, às 21h45, no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul.

O jogo

Pressionado pela má situação que vive no Brasileirão, o Atlético-MG não começou bem o jogo desta tarde. Nervosos, os jogadores erraram passes em demasia, enquanto o Juventude teve o domínio da partida e chegou com facilidade ao campo de ataque. Principalmente pelo espaço deixado entre os três zagueiros adversários, que não foi aproveitado.

Tanto que aos 23min foi o time anfitrião que abriu o placar. Depois de uma falha do zagueiro Éderson, que não conseguiu afastar a bola da defesa, o atacante Catanha se antecipou ao goleiro Doni e tocou de cabeça para Marques completar para o gol vazio.

Melhor em campo e em desvantagem, o Juventude ameaçou aos 28min. Tucho cobrou falta por cima da barreira e obrigou o estreante Bruno a fazer bela defesa no ângulo esquerdo, evitando o empate.

Apesar do gol, o Atlético-MG não conseguiu se organizar melhor no setor defensivo. Bom para o time de Caxias do Sul, que aproveitou para empatar aos 33min. Zé Carlos recebeu ótimo lançamento de Magal entre a defesa e tocou no canto esquerdo da meta.

Seis minutos mais tarde, o Juventude quase virou. Zé Carlos deu belo passe para Daniel Lins bater cruzado pela esquerda. A bola passou na frente de Marcelinho e foi pela linha de fundo.

Na saída do intervalo, o meia Fábio Baiano reclamou com os torcedores. “Estou pedindo apoio e não vaia. Com eles fazendo isso, as coisas só vão piorar”, desabafou.

Na volta do intervalo, o Atlético-MG reapareceu atuando da mesma forma. A primeira boa chance veio com o Juventude. Aos 13min, Tucho fez boa jogada individual e bateu rasteiro da entrada da área. Bruno, bem colocado, defendeu no canto esquerdo.

A partir dos 20min, os mineiros entraram em desespero. Com o estreante Catanha rendendo abaixo do esperado, o técnico Marco Aurélio Moreira optou pela entrada de Quirino.

A mudança surtiu efeito e o avante marcou o gol da vitória aos 42min. Fábio Baiano cruzou da direita e ele cabeceou forte no canto esquerdo do goleiro Doni.

ATLÉTICO-MG

Bruno; Leandro Castan, Cáceres e Lima; Rodrigo Dias (Éder Luís), Amaral, Fábio Baiano, Tchô (Walker) e Rubens Cardoso; Catanha (Quirino) e Marques

Técnico: Marco Aurélio

JUVENTUDE

Doni; Éderson, Antônio Carlos e Daniel; Magal, Leandro Moreno, Bruno Lança (Chicão), Tucho (Juliano) e Daniel Lins (Túlio Souza); Zé Carlos e Marcelinho

Técnico: Sebastião Lazaroni

Local: estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Árbitro: Paulo César Oliveira (Fifa-SP)

Auxiliares: Marinaldo Silvério (SP) e Márcio Luiz Augusto (SP)

Cartões amarelos: Éderson (J), Amaral (A)

Cartão vermelho: Éderson (J)

Gols: Marques, aos 23min, e Zé Carlos, aos 32min do primeiro tempo; Quirino, aos 42min do segundo tempo

Notícias relacionadas