Atlético-MG bate Flamengo e deixa zona de risco - WSCOM

menu

Mais Esporte

12/10/2005


Atlético-MG bate Flamengo e deixa

Donos de seis títulos nacionais, Flamengo (5) e Atlético-MG (1) se reencontraram nesta noite de terça-feira em condições muito diferentes daquela de 1980, quando decidiram o Campeonato Brasileiro. No confronto de dois ameaçados pelo rebaixamento, os mineiros levaram a melhor, venceram por 2 a 1, no estádio Luso-Brasileiro, e deixaram o grupo dos quatro últimos.

“Mais uma vez foi sofrido, mas o mais importante é que veio os três pontos na hora em que a gente precisava. É espantar este fantasma do rebaixamento de uma vez e trabalhar agora para o clássico”, afirmou o zagueiro Leandro Castan.

O resultado obtido no Rio de Janeiro eleva o clube de Minas Gerais para os 33 pontos, em 18° lugar, e quebra a série de quatro jogos sem triunfar. A equipe torce agora por um tropeço do Vasco (32) contra o Figueirense, quarta-feira, para permanecer no mesmo posicionamento.

Os cariocas continuam em 17°, com 34 pontos, mas agora estão mais próximos da zona da morte do Nacional-05. Além de ser derrotado por um adversário direto, o time rubro-negro perde boa oportunidade de subir algumas posições e de engrenar na competição, já que venceu o Brasiliense na rodada anterior.

“O Brasileiro está afunilando. Perdemos mais uma grande chance de abrir frente. Não podemos permitir mais isso, pois a pressão em cima do nosso trabalho vai ficar cada vez maior”, disse o técnico Andrade.

Flamengo e Atlético-MG já se habituaram a brigar pelos postos de baixo da classificação. No dia 14 de novembro de 2004, os times se enfrentaram em condições parecidas. Os cariocas estavam em 19° e os mineiros em 18°. Em campo, porém, a equipe alvinegra goleou por 6 a 1, em Ipatinga.

Além de respirar na competição, o clube de Belo Horizonte quebra uma série negativa de partidas no estado vizinho. A equipe não vencia o Flamengo no Rio desde 1991, data da vitória por 3 a 1, na Gávea. Após isso, foram três vitórias dos cariocas contra um empate. Os mineiros venceram como visitante em 2001, porém, o jogo foi disputado no estádio Serejão, em Taguatinga-DF.

O Flamengo volta a campo no próximo domingo para enfrentar o São Paulo, às 16h, novamente no Luso-Brasileiro. O Atlético-MG faz o clássico contra o arqui-rival Cruzeiro, no mesmo dia e horário, no Mineirão, em Belo Horizonte.

O jogo

Apesar de o Flamengo começar atacando, a primeira boa oportunidade foi do Atlético-MG. Aos 4min, Uéslei avançou pela direita e cruzou rasteiro para a área. Catanha apareceu livre, mas chutou mal e Diego fez bela defesa.

Muito bem marcados e sem espaços para tocar a bola, os cariocas só conseguiram responder aos 16min. Josafá cruzou da direita e Souza ajeitou para Renato na entrada da área. O meia chutou forte e Bruno espalmou para fora no canto direito.

O lance, contudo, foi isolado. Sem movimentação, a equipe permaneceu anulada pelo adversário e sofreu o gol aos 32min. Uéslei cobrou falta com efeito no canto esquerdo de Diego e a bola ainda tocou na trave antes de entrar.

“Eles foram felizes na cobrança de falta, mas o jogo está igual. Como sempre acontece, estamos tomando cartões e o adversário não. Estou esperando o segundo para ser expulso”, esbravejou o zagueiro Júnior Baiano, na saída para os vestiários.

Na volta do intervalo, os times reapareceram com as mesmas formações e atuando de maneira idêntica à etapa inicial. Recuado e marcando forte, o Atlético-MG não deu espaços para o rival e procurou explorar os contra-ataques.

Aos 11min, a equipe alviverde quase marcou o segundo. Uéslei pegou rebote após falha da defesa e chutou forte de fora da área. A bola explodiu no peito do goleiro Diego e foi para longe.

A resposta do Flamengo foi fatal, aos 14min. Depois de cobrança de escanteio, a defesa mineira não conseguiu cortar e a bola sobrou nos pés de Diego Souza, que bateu no canto esquerdo de Bruno para deixar tudo igual novamente.

Quando o time do Rio de Janeiro parecia iniciar uma pressão, o Atlético-MG passou a trabalhar melhor a bola e também a chegar com mais freqüência ao campo ofensivo.

Aos 31min, o time liquidou a partida. O lateral Edílson cobrou falta de longe, a bola passou entre a barreira e entrou rasteira no canto direito de Diego.

FLAMENGO

Diego; Leonardo Moura, Júnior Baiano, Renato Silva e André Santos; Róbson, Diego Souza (Marcelo), Renato e Souza (Fabiano Oliveira); Josafá (Fábio Júnior) e Fellype Gabriel

Técnico: Andrade

ATLÉTICO-MG

Bruno; Edílson, Lima, Leandro Castan e Rubens Cardoso; Rafael Miranda, Walker, Amaral e Uéslei (Rodrigo Fabri); Catanha (Vinícius) e Marques (Luís Mário)

Técnico: Marco Aurélio

Local: estádio Luso-Brasileiro, no Rio de Janeiro (RJ)

Árbitro: Leonardo Gaciba (Fifa-RS)

Auxiliares: Luiz Roberto Porto Guaranha e Marcelo Bertanha Barison (ambos do RS)

Cartões amarelos: Rafael Miranda (A), Júnior Baiano (F), Róbson (F), Amaral (A), Souza (F), Leandro Castan (A), Vinícius (A)

Gols: Uéslei, aos 31min do primeiro tempo; Diego Souza, aos 14min, e Edílson, aos 31min do segundo tempo

Notícias relacionadas