Ataque israelense 'mata crianças' na Faixa de Gaza - WSCOM

menu

Internacional

20/06/2006


Ataque israelense 'mata crianças' na

Um ataque aéreo israelense contra um carro na Faixa de Gaza matou três crianças e feriu outras 14 pessoas, segundo autoridades palestinas.

Testemunhas afirmam que os ocupantes do carro saltaram fora do veículo antes da explosão em uma rua lotada e estreita, no campo de refugiados de Jabaliya.

Os militares israelenses confirmaram o ataque contra o veículo. Israel atacou várias vezes alvos na Faixa de Gaza em resposta a ataques com foguetes dos militantes que moram na região.

Centenas de palestinos se reuniram para protestar no local da última explosão.

Fontes médicas palestinas afirmam que dois meninos e uma menina, todos com cerca de cinco anos, morreram no ataque.

Khalil Roka, primo de uma das crianças mortas, falou à agência de notícias Associated Press que viu um brilho vermelho no momento em que o carro explodiu em meio a um grupo de crianças que brincava no local.

Entre os feridos estariam crianças.

Militantes – O correspondente da BBC na Faixa de Gaza Alan Johnston afirmou que civis inocentes são mortos freqüentemente quando Israel atinge militantes em áreas populosas.

Uma porta-voz do Exército de Israel disse que o ataque tinha como alvo membros da Brigada dos Mártires de al-Aqsa, um grupo militante associado ao partido Fatah, do líder palestino Mahmoud Abbas.

Israel afirma que tais ataques são necessários para evitar que militantes disparem foguetes da Faixa de Gaza contra Israel.

Os moradores da cidade israelense de Sderot, no sul, são freqüentemente atingidos por foguetes palestinos e entraram em greve nesta terça-feira para protestar contra o governo israelense. Segundo os moradores da cidade o governo não está fazendo o bastante para proteger a cidade.

Um ataque israelense em um furgão que levava militantes na cidade de Gaza, na semana passada, deixou nove pessoas mortas, sete delas civis.

No início do mês oito palestinos, incluindo sete membros de uma única família, foram mortos em uma explosão em uma praia da Faixa de Gaza.

Israel rejeitou as acusações palestinas de que seus ataques teriam causado uma explosão na praia.