Associação da PF quer expulsão de militares que algemaram e prenderam delegado f - WSCOM

menu

Policial

28/08/2005


Associação da PF quer expulsão

O diretor regional da Associação de Delegados da Policia Federal, Rodrigo Augusto de Carvalho, formalizou em documento posição da categoria reivindicando “rigorosa punição, com a conseqüente expulsão desses PMs que não honram sua Corporação”, por terem prendido e algemado o delegado da PF, Cláudio Costa, “de forma arbitrária”.

O dirigente acha estranho que o procedimento dos policiais federais tenha acontecido em meio à Operação da Confraria levando a entidade a falar em retaliação.

Eis a integra do documento da ADPF

A ADPF – Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal – Seccional da Paraíba, vem externar, perante a sociedade paraibana a presente NOTA DE REPÚDIO à conduta praticada por integrantes da Polícia Militar do Estado da Paraíba contra nosso associado, DR. CLÁUDIO RODRIGUES COSTA, Delegado de Polícia Federal e Capitão da Reserva da própria Polícia Militar da Paraíba, em face dos crimes de constrangimento ilegal e abuso de autoridade que foi vítima, ocorrida na noite da última quinta-feira (25/08), defronte a residência dos seus familiares, no bairro de Jaguaribe, nesta Capital.

O Delegado Federal Cláudio Costa, ao tentar evitar um ato de truculência contra um humilde cidadão de bem, por parte de quatro policiais militares, sem identificação em seus uniformes, foi agarrado na altura do pescoço, algemado e literalmente arrastado para dentro de uma viatura, onde no trajeto à 2ª Delegacia Distrital da Polícia Civil foi agredido com estocadas do cano de uma arma de grosso calibre.

O Delegado Federal supracitado, ao se identificar, inclusive como Capitão da Reserva da própria PM, filho e sobrinho de Coronel PM, novamente foi achacado com palavras de baixo calão.

A Polícia Federal está tomando todas as providências legais cabíveis, com a instauração de Inquérito Policial Federal a fim de apurar, em toda sua extensão, esses lamentáveis crimes praticados por esses arbitrários policiais militares.

Para a ADPF, o mínimo que se espera do Comando Geral da Polícia Militar da Paraíba é a apuração com rigor, redundando em rigorosa punição, com a conseqüente expulsão desses PMs que não honraram sua Corporação.

Enfatize-se que no peculiar momento em que a Polícia Federal desenvolve Operações de grande vulto contra autoridades públicas, inclusive do Governo Estadual, e empresários de renome na sociedade paraibana, a prisão arbitrária contra um dos nossos associados geram fortes suspeitas de represália contra a ação legítima da Polícia Federal, órgão comandado por Delegados Federais, que conta com o apoio de toda sociedade brasileira.

João Pessoa, 27 de agosto de 2005.

Delegado Federal RODRIGO AUGUSTO DE CARVALHO COSTA – Diretor Regional da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal no Estado da Paraíba.

Notícias relacionadas