Assembleia Legislativa ganha galeria com nome de Margarida Maria Alves - WSCOM

menu

Política

07/06/2018


Assembleia Legislativa ganha galeria com nome de Margarida Maria Alves

Foto: autor desconhecido.

Assembleia Legislativa aprovou requerimento do deputado Estadual Frei Anastácio transformando a galeria social, em Galeria do Povo Margarida Maria Alves. “Entendemos que a Assembleia Legislativa é a casa do povo e precisa ter uma galeria ampla destinada ao público com nome de alguém que represente a população”, disse o parlamentar.

Frei Anastácio também sugeriu que a presidência da casa faça ampliação da galeria , com demolição de uma parede que faz separação do ambiente. Na ocasião, o presidente da Casa, Gervásio Maia, sinalizou que iria atender a sugestão de Frei Anastácio. O apoio foi seguido pelos deputados Jeová Campos, João Bosco Carneiro e Edmilson Soares.

Frei Anastácio argumentou que nada mais justo do que dar a essa sala o nome de Margarida Maria Alves, que foi uma das pessoas mais populares que a Paraíba já teve em sua história moderna, e que representa, pela sua história de luta, todo o povo paraibano em todo o Brasil e no mundo, sobretudo, a grande massa de trabalhadores e trabalhadoras do campo. Com sua morte, ela também passou a ser um símbolo de lutas para os trabalhadores urbanos.

Margarida Maria Alves, natural de Alagoa Grande, Paraíba, foi uma sindicalista e defensora dos direitos humanos brasileira. Foi uma das primeiras mulheres a exercer um cargo de direção sindical. Em razão de sua luta, foi assassinada por um matador de aluguel com uma escopeta calibre 12 no rosto, no dia 5 de agosto de 1983. O crime foi considerado político e comoveu não só a opinião pública local e estadual, mas a nacional e internacional, com ampla repercussão em organismos políticos de defesa dos direitos humanos em todo o planeta.

Notícias relacionadas